A escuta de professores no trabalho de inclusão escolar de crianças psicóticas e autistas

  • Marise Bartolozzi Bastos Universidade de São Paulo; Instituto de Psicologia
  • Maria Cristina Machado Kupfer Universidade de São Paulo; Instituto de Psicologia
Palavras-chave: criança psicótica, inclusão escolar, Educação Terapêutica, grupo de palavra, escuta de professores

Resumo

A clínica com crianças psicóticas e autistas impõe desafios às equipes terapêuticas. No Lugar de Vida acompanha-se a escolarização das crianças atendidas na instituição, pois a inclusão escolar constitui um dos eixos do trabalho terapêutico (Educação Terapêutica). Partindo desse ponto, verificou-se a necessidade de incluir os professores no trabalho institucional oferecendo-lhes um espaço de interlocução e troca de experiências para falar das dificuldades na escolarização desses alunos. Esse trabalho de escuta de professores no Grupo de Palavra Ponte refere-se à escuta das produções discursivas em jogo e pode promover mudanças nas práticas pedagógicas adotadas tradicionalmente, promovendo a inclusão escolar dessas crianças.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2010-06-01
Como Citar
Bastos, M., & Kupfer, M. (2010). A escuta de professores no trabalho de inclusão escolar de crianças psicóticas e autistas. Estilos Da Clinica, 15(1), 116-125. https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v15i1p116-125
Seção
Dossiê: Experiências Inclusivas