A originalidade e a origem do estádio do espelho em Lacan

  • Diógenes Domingos Faustino Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia
  • Jussara Falek Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia
Palavras-chave: Psicanálise, Lacan, Estádio do espelho, Paranoia

Resumo

Este artigo traz um estudo da obra inicial de Lacan, na qual se rompe com o estudo das psicoses pela psiquiatria tradicional, e nos interessa no ponto em que tal ruptura nos mostra a originalidade dos caminhos iniciais de Lacan com o esquema do estádio do espelho. Inicialmente, a teorização lacaniana desenvolve-se agregando o campo da personalidade aos estudos da psicose, definindo os fenômenos paranoicos em suas relações de compreensão. Essa perspectiva só se torna possível na medida em que Lacan opera um avanço teórico, ao fazer uma distinção entre a ordem genética e a gnosiológica no homem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diógenes Domingos Faustino, Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia
Psicólogo. Mestrando em Psicologia Clínica pelo Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (IPUSP)
Jussara Falek, Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia
Psicanalista. Membro da École Lacaniènne de Psychanalyse e docente do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (IPUSP)
Publicado
2014-12-21
Como Citar
Faustino, D., & Falek, J. (2014). A originalidade e a origem do estádio do espelho em Lacan. Estilos Da Clinica, 19(3), 465-481. https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v19i3p465-481