O audiovisual no campo da economia política da comunicação: abordagens, métodos e notas para uma agenda de pesquisa

  • Kátia Morais Universidade do Estado da Bahia
  • Othon Jambeiro Universidade Federal da Bahia
  • Fábio Ferreira Universidade Federal da Bahia
Palavras-chave: Audiovisual, Economia política da comunicação, Mercado do audiovisual, Políticas de comunicação.

Resumo

O artigo investigou como o tema “audiovisual” tem figurado na produção científica brasileira dentro das perspectivas contidas na Economia Política da Comunicação (EPC). O objetivo foi identificar as abordagens e métodos priorizados em publicações acadêmicas do campo da Comunicação. Partiu‑ se de duas categorias centrais: (1) Políticas de mídia e (2) Estruturas de mercado do audiovisual. O mapeamento dos trabalhos foi desenvolvido a partir da base de dados do Portal de Periódicos Capes, baseado em dois critérios: com acesso livre e classificação como Qualis B2 à A1 na área de Ciências Sociais Aplicadas. A busca se deu por título e resumo, utilizando‑ se termos previamente definidos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Kátia Morais, Universidade do Estado da Bahia

Doutoranda no Programa de Comunicação e Cultura Contemporâneas (Póscom), Universidade Federal da Bahia (UFBA), com bolsa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Professora Assistente da Universidade do Estado da Bahia (UNEB). 

Othon Jambeiro, Universidade Federal da Bahia

Doutor em Comunicação pela Universidade de Westminster, Londres, Reino Unido. Professor Titular da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Bolsista de Produtividade em Pesquisa Nível 1B, CA AC. 

Fábio Ferreira, Universidade Federal da Bahia

Doutor em Comunicação pela Universidade do Texas em Austin, Estados Unidos. Professor Adjunto da Universidade Federal da Bahia. 

Referências

AGÊNCIA NACIONAL DO CINEMA. Plano de diretrizes e metas para o audiovisual: o Brasil de todos os olhares para todas as telas. 1a edição, julho/2013. Rio de Janeiro: ANCINE, 2013. 182 p.

______________. Valor adicionado pelo setor audiovisual. Estudo anual 2015- ano base 2013. Rio de Janeiro, RJ 2015. Disponível em: http://oca.ancine.gov.br/media/SAM/Estudos/VALOR-ADICIONADO-PELO-SETOR-AUDIOVISUAL.pdf

BABE, R. Communication: blindspot of Western economics. In Wasco, J., Mosco, V., Pendakur, M.: Illuminating the Blindspots, Norwood, New Jersey: Ablex Publishing Corporation, 2003, p. 15-39.

BALDESSAR, Maria José; GIGLIO, Kamil. O papel dos sistemas digitais de televisão na economia do conhecimento. Revista Famecos online, Porto Alegre, v.17, n.1, p. 46-53, 2010.

BRITTOS, Valério Cruz. As barreiras à entrada dos processos televisivos. Diálogos possíveis. Salvador, v.4, n.1, p.75-87, 2005.

BOLAÑO, César. A Economia Política da Televisão Brasileira. Rev. Bras.de Ciên. Da Com. S. Paulo, v.XXII, nº 2, jul./dez. 1999, p. 15-32.

BRITTOS, Valério C. Televisão e barreiras: as dimensões estética e regulamentar. In: JAMBEIRO, Othon; BOLAÑO, César; BRITTOS, Valério (Orgs). Comunicação, informação e cultura: dinâmicas globais e estruturas de poder. Salvador: Edufba, 2004, p. 15-42.

CANNITO, Newton. A televisão na era digital: políticas, interatividade, convergência e novos modelos de negócios. Revista Observatório Itaú Cultural/OIC, n.10, set/dez 2010, São Paulo, SP: Itaú Cultural, 2010, p.67-73.

CAPPARELLI, Sérgio. Televisão e capitalismo no Brasil. Porto Alegre: L&PM, 1982.

DOMINGUES DA SILVA, Juliano. Policy developments and politics in Brazil: the digital TV decision-making process. Journalism and Mass Communication, v. 3, p. 34-47, 2013.

DYSON, K.; HUMPHREYS, P.: Regulatory Change in Western Europe: from National Cultural Regulation to Intenational Economic Statecraft. In: K. Dyson et alli, Broadcasting and New Media Polices in Western Europe, London, Routledge, 1990, p. 92-160.

FERREIRA, Fábio; JAMBEIRO, Othon. Fomentando as Indústrias Criativas: uma Análise das Políticas Federais para o Audiovisual no Brasil. Revista Extraprensa (USP),v.8, n.1, 2014, pp..90-100.

GARNHAM, N.: The Media and the Public Sphere. In Capitalism and Communication. London: Sage, 1990, p.104-114.

HESMONDHALGH, David; BAKER, Sarah. Creative labour: media work in three cultural industries. London; New York, NY: Routledge, 2010.

JAMBEIRO, Othon. (2000). Regulando a TV: uma visão comparativa no Mercosul. Salvador: EDUFBA, 2000.

KELLNER, Douglas. Media industries, Political Economy and Media/Cultural Studies: an articulation. In: HOLT, Jennifer; PERREN, And Alisa. Media Industries: history, theory and method. Wiley- Blackwell Publishing, Malden, MA, 2009, p.95-107.

LOPES, Denise Maria. Avanços, retrocessos e estagnações: um balanço da Lei 12.485. In: Revista Eptic online, v. 17, n.2 (2015), p.39-56.

MATTOS, Sérgio. História da televisão brasileira: uma visão econômica, social e política. Petrópolis: Vozes, 2002.

MIGUEZ, P. ; LOIOLA, E.; ALVES, L. ; FERREIRA, F. ; GONZAGA, I. ; RABINOVITZ, K. . Diagnóstico do audiovisual baiano. In: Secretaria da Cultura do Estado da Bahia. (Org.). Infocultura -Economia do Audiovisual na Bahia e no Brasil: estudos e reflexões. 5ed.Salvador: Secretaria da Cultura do Estado da Bahia, 2010, v. 2, p. 83-117.

MINISTÉRIO DA CULTURA; AGÊNCIA NACIONAL DO CINEMA. Relatório de gestão do Fundo Setorial do Audiovisual- Exercício de 2013. Rio de Janeiro, RJ: 2014. Disponível em: http://fsa.ancine.gov.br/sites/default/files/relatorios-de-gestao/Relat%C3%B3rio%20de%20Gest%C3%A3o%20FSA%202013%20-%20%C3%BAltima%20vers%C3%A3o.pdf

_____________. Relatório Anual de Gestão do Fundo Setorial do Audiovisual- Exercício de 2012. Rio de Janeiro, RJ: 2013. Disponível em: http://fsa.ancine.gov.br/sites/default/files/relatorios-de-gestao/Relat%C3%B3rio%20de%20Gest%C3%A3o%20FSA%202012_vale.pdf

MONJE, Daniela. Una larga revolución: reflexiones sobre la conformación del sector de medios públicos audiovisuales en Argentina y Brasil en la primera década del siglo XXI. In: Revista Extraprensa, v. 7, n.2 (2014), p. 144-155.

MOSCO, V.; WASKO, J. (eds)). The Political Economy of Information. Madison, WI: University of Wisconsin Press, 1988.

OWEN, B ; BEEBE, J.; MANNING JR., W.G. Television Economics. New York: Lexington Books, 1974.

OWEN, Bruce M.; WILDMAN, Steven S.: Video Economics. London: Harvard University Press, 1992.

PIERANTI, Octavio. Planejamento das outorgas de radiodifusão no Brasil: evolução histórica dos serviços e perspectivas futuras. In: Revista Eptic online, v. 17, n.1 (2015), p.20-32.

SAINT-LAURENT, Michel; TREMBLAY, Gaetan. Canadian television broadcasters and national audiovisual production: the attitude of the private sector. In: Irish communications review. V.4, 1994.

SANTOS, Suzy dos; CAPPARELLI, Sérgio. O setor audiovisual brasileiro: entre o local e o internacional. Eptic online. v.7, n.1, 2005.

SIMIS, Anita. Estado e cinema no Brasil. 2ª ed. São Paulo: Annablume; Fapesp; Itaú Cultural, 2008.

STRAUBHAAR, Joseph D. World television: from global to local. Los Angeles; London, New Delhi; Singapore: Sage Publications, 2007.

Publicado
2017-07-26
Como Citar
Morais, K., Jambeiro, O., & Ferreira, F. (2017). O audiovisual no campo da economia política da comunicação: abordagens, métodos e notas para uma agenda de pesquisa. Revista Extraprensa, 10(2), 04-23. https://doi.org/10.11606/extraprensa2017.121975