Jornalismo e humanização

heranças eurocêntricas no pensar e no fazer jornalísticos

Palavras-chave: Jornalismo e Sociedade, Modelos Jornalísticos, Epistemologia, Humanização

Resumo

Este trabalho, de caráter ensaístico, traz à discussão a influência de heranças eurocentristas na formação do pensamento e no fazer jornalísticos. Como a imprensa trata o indígena e o negro? A partir deste questionamento, desenvolvo um debate a respeito de traços socioculturais incorporados pela população desde a colonização e, consequentemente, por profissionais do jornalismo. Ao percorrer a história da construção de uma identidade nacional, seleciono alguns fenômenos que incidem sobre o comportamento da imprensa: a dominação do índio e a escravidão africana. Por meio do diálogo com referências da antropologia, da sociologia e do jornalismo, esta reflexão me permitiu constatar uma postura que compromete os preceitos dos direitos humanos, que desumanizam o jornalismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jorge Kanehide Ijuim, Universidade Federal de Santa Catarina

Jornalista, doutor em Ciências da Comunicação/Jornalismo pela Escola de Comunicações e Artes da USP, realizou estágio pós-doutoral em Jornalismo na Universidade de Coimbra. Professor aposentado/voluntário do Programa de Pós-Graduação em Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina.

Referências

CARNEIRO, Sueli. Enegrecer o feminismo: a situação da mulher negra na América Latina a partir de uma perspectiva de gênero. Portal Geledés, São Paulo, 6 mar. 2011. Disponível em: https://bit.ly/2zQmgsh. Acesso em: 17 maio 2020.

CARVALHO, José Murilo de. Cidadania no Brasil: O longo caminho. 19. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2015.

CHARRON, Jean; BONVILLE, Jean de. Natureza e transformação no jornalismo. Florianópolis: Insular, 2016.

DINES, Alberto. O papel do jornal: uma releitura. São Paulo: Summus, 2008.

IJUIM, Jorge Kanehide; URQUIZA, Antônio Hilário Aguilera; URQUIZA, Moema Guedes. Imprensa, indígenas versus ruralistas: As tensões entre o modelo desenvolvimentista e o bom viver (tekove porã). Extraprensa, São Paulo, v. 9, n. 2, p. 53-70, 2016. Disponível em: https://bit.ly/3gTS8gc. Acesso em: 27 dez. 2017.

INSTITUO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Brasil: 500 anos de povoamento. Rio de Janeiro: 2007. Disponível em: https://bit.ly/2AVitK8. Acesso em: 27 dez. 2017.

MARSHALL, Thomas Humphrey. Cidadania, classe social e status. Rio de Janeiro: Zahar, 1967.

MEDINA, Cremilda. O signo da relação: Comunicação e pedagogia dos afetos. São Paulo: Paulus, 2006.

MEDINA, Cremilda. Ciência e jornalismo: da herança positivista ao diálogo dos afetos. São Paulo: Summus, 2008.

MENEZES, Luiz Fernando. Seja bem-vindo, mas não se esqueça de ir embora: como a mídia catarinense retrata quem vem de fora. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO INTERCOM, 39., São Paulo, 2016. Anais […]. São Paulo: Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares de Comunicação, 2016. Disponível em: https://bit.ly/3dMlr2c. Acesso em: 13 jul. 2017.

MORAES, Fabiana. Subjetividade: ferramenta para um jornalismo íntegro e integral. Extraprensa, São Paulo, v. 12, n. 2, p. 204-219, 2019. Disponível em: https://bit.ly/3cxv7MJ. Acesso em: 17 maio 2020.

MORIN, Edgar; LE MOIGNE, Jean-Louis. A inteligência da complexidade. São Paulo: Peirópolis, 2000.

NASCIMENTO, Abdias do. O genocídio do negro brasileiro: processo de um racismo mascarado. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1978.

ORTIZ, Renato. Cultura brasileira e identidade nacional. 5. ed. São Paulo: Brasiliense, 2003.

QUIJANO, Anibal. Colonialidade do poder e classificação social. In: SANTOS, Boaventura de Sousa; MENEZES, Maria Paula (org.). Epistemologias do sul. Coimbra: Almedina, 2009. p. 73-118.

RIBEIRO, Darcy. O povo brasileiro: a formação e o sentido do Brasil. 2. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Para uma sociologia das ausências e uma sociologia das emergências. Revista Crítica de Ciências Sociais, Coimbra, n. 63, out. 2002. Disponível em: https://bit.ly/307I2Cl. Acesso em: 10 jul. 2017.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Para além do pensamento abissal: das linhas globais a uma ecologia dos saberes. In: SANTOS, Boaventura de Sousa; MENEZES, Maria Paula (org.). Epistemologias do sul. Coimbra: Almedina, 2009. p. 23-72.

SODRÉ, Muniz. Por um conceito de minoria. In: PAIVA, Raquel; BARBALHO, Alexandre (org.). Comunicação e cultura das minorias. São Paulo: Paulus, 2005. p. 11-22.

SODRÉ, Nelson Werneck. História da imprensa no Brasil. 2. ed. Rio de Janeiro: Graal, 1977.

TOURAINE, Alain. Igualdade e diversidade: o sujeito democrático. Bauru: Edusc, 1998.

Publicado
2020-07-20
Como Citar
Ijuim, J. (2020). Jornalismo e humanização. Revista Extraprensa, 13(2), 91-108. https://doi.org/10.11606/extraprensa2020.159921