Mestres do saber oral: a escuta poética da fala

Palavras-chave: Cultura, Memória, Tradição Oral, Educação, Direitos Humanos

Resumo

Este artigo aborda o tema da memória como base do desenvolvimento das coletividades e dos indivíduos, operando na fronteira entre inclusão e exclusão, entre lembrança e esquecimento. A escuta sensível da fala pode ajudar-nos a restaurar o pensamento diante do inominável. A trama conceitual contempla o jogo de forças sociais, disputa de formas, possibilidades, arranjos e ordenamento do conhecimento, por meio de abordagem que perpassa pelo reconhecimento ontológico das bibliotecas vivas (griôs); por sua contribuição pedagógica na “produção compartilhada de saberes” como solução de demandas por apropriação de memórias e circulação social de informações. Por meio da escuta e convívio com os mestres, experimenta-se uma nova relação com o saber, voluntária e coletiva, cuja materialização se dá no fazer prático (savoir-faire) por meio do qual os sujeitos do conhecimento aprendem a se informar, a conhecer o que é saber e fazer colaborativamente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edison Luís dos Santos, Universidade de São Paulo

Doutor e mestre em Ciência da Informação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP). Bacharel em Linguística pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH-USP) e em Biblioteconomia (ECA). Pesquisador colaborador do Grupo de Estudos de Ontologias do Departamento de Biblioteconomia e Informação (CBD/ECA), onde desenvolve projeto de pós-doutorado para criação de referenciais teóricos e metodológicos no campo da Ciência da Informação.

Referências

ANDRADE, Mário de. Os cocos. Preparação, introdução e notas de Oneyda Alvarenga. São Paulo: Duas Cidades; Brasília: INL: Fundação Pró-Memória, 1984. p. 10.

ARRUTI, José Maurício. Notas sobre as iniciativas federais em educação no contexto das políticas públicas para quilombos. In: CRUZ, Cassius Marcelus; SOARES, Edimara Gonçalves (org.). Educação escolar quilombola: pilões, peneiras e conhecimento escolar. Curitiba: Secretaria de Estado da Educação, 2009. v. 1, p. 13-31.

BÂ, Amadou Hampaté. A tradição viva. In: KI-ZERBO, Joseph (coord.). História geral da África I: metodologia e pré-história da África. 2. ed. rev. Brasília, DF: Unesco, 2010. p. 167-212.

BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política. São Paulo: Brasiliense, 1987.

BOSI, Ecléa. Memória e sociedade: lembrança dos velhos. 3. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.

BURKE, Peter. Vico. Tradução Roberto Leal Ferreira. São Paulo: Editora Unesp, 1997.

CÂMARA CASCUDO, Luís da. Tradição, ciência do povo. Pesquisas na cultura popular do Brasil. São Paulo: Perspectiva, 1971.

CHARLOT, Bernard. Da relação com o saber: elementos para uma teoria. Porto Alegre: Artmed, 2000.

COSTA, Carmen Cira Lustosa da. Comunidades tradicionais de matriz africana. 09/04/2014. Disponível em: https://bit.ly/2O9Cb8I.

GEERTZ, Clifford. O saber local: novos ensaios em antropologia interpretativa. 14. ed. Petrópolis: Vozes, 2014. p. 77-97.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Centauro, 2006.

LAZANEO, Caio et al. Fundamentos da produção partilhada do conhecimento e o saber do Mestre Griô. Revista Diversitas, São Paulo, n. 3, p. 246-65, 2016.

LE GOFF, Jacques. Memória. In: GIL, Fernando. (org.). Memória – história. Porto: Imprensa Nacional, 1984. (Enciclopédia Einaudi 1).

MAFESSOLI, MICHEL. O conhecimento comum: introdução à Sociologia Compreensiva. Porto Alegre: Sulina, 2010.

PACHECO, Líllian. Pedagogia griô: a reinvenção da roda da vida. Lençóis: Grãos de Luz e Griô, 2006.

PACHECO, Líllian. A pedagogia griô: educação, tradição oral e política da diversidade. Revista Diversitas, São Paulo, ano 2, n. 3, p. 22-99, 2015.

ROSSI, Paolo. O passado, a memória, o esquecimento. São Paulo: Editora Unesp, 2010.

SANTOS, Edison Luís dos. Infoeducação e cultura quilombola: uma perspectiva de diálogo entre sujeitos e saberes. Revista da ABPN, Goiânia, v. 3, n. 6, p. 95-111, 2012. Disponível em: https://bit.ly/2RzM4ip. Acesso em: 10 set. 2019.

SANTOS, Milton. A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. 4. ed. São Paulo: Edusp, 2014.

SCHMIDT, Maria Luisa; MAHFOUD, Miguel. Halbwachs: memória coletiva e experiência. Psicologia USP, São Paulo, v. 4, n. 1-2, p. 285-298, 1993.

ZUMTHOR, Paul. Performance, recepção, leitura. São Paulo: Educ, 2000.

Publicado
2019-12-30
Como Citar
Santos, E. (2019). Mestres do saber oral: a escuta poética da fala. Revista Extraprensa, 13(1), 169-184. https://doi.org/10.11606/extraprensa2019.162949