Papéis discursivos para mulher: uma análise dos casos da revista Veja e do discurso presidencial brasileiro

Palavras-chave: Estereótipos, Pré-construído, Articulação em Discursos Transversos, Efeitos Ideológicos

Resumo

O objetivo deste texto é fazer uma análise teórico-comparativa entre estereótipos de mulher contidos em dois discursos diferentes: 1) a reportagem produzida pela revista Veja acerca de Marcela Temer, em abril de 2016; 2) o pronunciamento de Michel Temer na ocasião do Dia Internacional da Mulher, em março de 2017. Buscamos compreender efeitos de sentido ideológicos que aliam e complementam esses discursos. Partimos do arcabouço teórico da análise do discurso de matriz francesa, relacionando duas noções-conceito – a de pré-construído e a articulação de discursos transversos – aos estereótipos mobilizados, a fim de refletir como os dois discursos, dados em tempos distintos, formam essa correlação discursiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Samuel Ponsoni, Universidade do Estado de Minas Gerais

Pós-doutorado, doutorado e mestrado na Universidade Federal de São Carlos. Licenciatura em Letras português-inglês pela Universidade de Ribeirão Preto. Professor designado da Universidade do Estado de Minas Gerais, unidade de Passos, nos cursos de Jornalismo e Comunicação Social, Publicidade e Propaganda.

Júlia Lourenço Costa, Universidade Federal de São Carlos

Pesquisadora de pós-doutorado na Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo/Universidade Federal de São Carlos (Fapesp/UFSCar), com estágio de pesquisa na Universidade Paris XIII Nord. Doutora em Linguística pela Universidade de São Paulo (USP), com de estágio de pesquisa na Universidade Paris-Sorbonne IV. Mestrado em Linguística pela USP. Bacharel em Letras pela UFSCar.

Referências

AMOSSY, Ruth. Les idées reçues: semiologie du stéréotype. Paris: Éditions Nathan, 1991.

AMOSSY, Ruth (org.). As imagens de si no discurso: a construção do ethos. São Paulo: Contexto, 2008.

AMOSSY, Ruth; PIERROT, Anne Herschberg. Stéréotypes et clichés. Paris: Armand Colin, 2007.

BARONAS, Roberto Leiser. Comunicação política brasileira em diferentes dispositivos. São Carlos: EdUFSCar, 2016.

BARTHES, Roland. Mitologias. São Paulo: Difel, 1985.

BOURDIEU, Pierre. As regras da arte. Lisboa: Editorial Presença, 1996.

BOURDIEU, Pierre. A economia das trocas simbólicas. São Paulo: Perspectiva, 2013.

CHARAUDEAU, Patrick; MAINGUENEAU, Dominique. Dicionário de análise do discurso. São Paulo: Contexto, 2008.

DISCURSO do presidente da República, Michel Temer, durante cerimônia de comemoração pelo Dia Internacional da Mulher – Brasília/DF. Biblioteca Presidência da República, Brasília, DF, 8 mar. 2017. Disponível em: http://bit.ly/2t8ragt. Acesso em: 9 dez. 2019.

HAROCHE, Claudine; HENRY, Paul; PÊCHEUX, Michel. A semântica e o corte saussuriano. In: BARONAS, Roberto Leiser (org.). Análise do discurso: apontamentos para uma história da noção conceito de formação discursiva. São Carlos: Pedro e João Editores, 2007. p. 13-32.

HENRY, Paul. A ferramenta imperfeita. Campinas: Editora da Unicamp, 2013.

KIM, Joo Ho. Cibernética, ciborgues e ciberespaço: notas sobre as origens da cibernética e sua reinvenção cultural. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, v. 10, n. 21, p. 199-219, 2004.

LINHARES, Juliana. Marcela Temer: bela, recatada e “do lar". Veja, São Paulo, 18 abr. 2016. Disponível em: http://bit.ly/348UYGE. Acesso em: 9 dez. 2019.

MAINGUENEAU, Dominique. Gênese dos discursos. Curitiba: Criar Edições, 2005.

MALDIDIER, Denise. A inquietação do discurso: (re)ler Michel Pêcheux hoje. Campinas: Pontes, 2003.

PAVEAU, Marie-Anne. Os pré-discursos: sentido, memória e cognição. Campinas: Pontes, 2013.

PÊCHEUX, Michel. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Campinas: Editora da Unicamp, 1988.

PÊCHEUX, Michel. A análise de discurso: três épocas (1983). In: GADET, Françoise. HAK, Tony. Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. Campinas: Ed. Unicamp, 1990. p. 61-161.

PÊCHEUX, Michel. Papel da memória. In: ACHARD, Pierre. O papel da memória. Campinas: Pontes, 2007. p. 49-59.

PÊCHEUX, Michel. Discurso: estrutura ou acontecimento. Campinas: Ed. Unicamp, 2008.

PÊCHEUX, Michel. O mecanismo do (des)conhecimento ideológico. In: ŽIŽEK, Slavoj. Um mapa da ideologia. Rio de Janeiro: Contraponto, 2010. p. 143-152.

POSSENTI, Sírio. Questões para analistas do discurso. São Paulo: Parábola, 2009.

POSSENTI, Sírio. Humor, língua e discurso. São Paulo: Contexto, 2010.

Publicado
2019-12-30
Como Citar
Ponsoni, S., & Costa, J. (2019). Papéis discursivos para mulher: uma análise dos casos da revista Veja e do discurso presidencial brasileiro. Revista Extraprensa, 13(1), 75-95. https://doi.org/10.11606/extraprensa2019.163202