Ciência, jornalismo e saúde: a judicialização em pauta

  • Helena Mega Universidade de São Paulo
  • André Chaves de Melo Silva Escola de Comunicações e Artes (ECA/USP)
Palavras-chave: Judicialização, Saúde, Jornalismo, Comunicação Social, Ciência

Resumo

Este artigo busca entender de que modo o jornalismo contribui para o debate sobre a judicialização da saúde no Brasil. A análise parte da cobertura jornalística feita pela Folha de S.Paulo (Folha) e O Estado de S. Paulo (Estadão) entre julho e dezembro de 2016. O levantamento mostrou um conjunto de publicações presentes em editorias variadas dentro dos jornais. O destaque é para a Folha, que apresentou maior diversidade de formatos e abordagens. O conteúdo das pautas revelou que ambos os veículos estiveram atentos às discussões sobre a judicialização da saúde no Supremo Tribunal Federal e ao posicionamento de diferentes especialistas sobre a questão, com uma defesa frequente da autoridade emitida pelas entidades científicas brasileiras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Helena Mega, Universidade de São Paulo

Graduada em Comunicação Social, habilitação em Jornalismo, desenvolveu pesquisa de Iniciação Científica entre os anos de 2017 e 2018, na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP).

André Chaves de Melo Silva, Escola de Comunicações e Artes (ECA/USP)

Docente do Departamento de Jornalismo e Editoração (CJE) da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da Universidade de São Paulo. Possui graduação em Comunicação Social, habilitação Jornalismo (Bacharel) pela Faculdade de Comunicação Social "Cásper Líbero" (1996), em História (Bacharel e Licenciado) pela Universidade de São Paulo (1998), mestrado e doutorado em Educação pela Universidade de São Paulo (2005 e 2010). Atua nos seguintes temas: Jornalismo Científico, Divulgação Científica, Comunicação Científica, Educação, História, Ensino de História, Imagens em Movimento (Cinema e Televisão), Etnografia e Relações de Poder.

Referências

A JUDICIALIZAÇÃO da saúde. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 9 out. 2016. Disponível em: http://bit.ly/2rWfUTA. Acesso em: 21 set. 2018.

BARROSO, Luís Roberto. Ano do STF: judicialização, ativismo e legitimidade democrática. Consultor Jurídico, São Paulo, 22 dez. 2008. Disponível em: http://bit.ly/33RTm3I. Acesso em: 29 maio 2018.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília, DF. Disponível em: http://bit.ly/34RBAyP. Acesso em: 28 jun. 2018.

BUENO, Wilson da Costa. Comunicação para a saúde: uma experiência brasileira. São Paulo: Unimed Amparo, 1996.

BURKETT, Warren. Jornalismo científico: como escrever sobre ciência, medicina e alta tecnologia para os meios de comunicação. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1990.

CALVO HERNANDO, Manuel; CALVO ROY, Antonio. De la divulgación científica a la ciencia mediática. In: MORENO CASTRO, Carolina (ed.). Periodismo y divulgación científica: tendencias en el ámbito iberoamericano. Madrid: Biblioteca Nueva, Organización de Estados Iberoamericanos, 2011. p. 36-38.

CONHEÇA o Grupo Folha. Folha de S.Paulo, São Paulo, 1 fev. 2018. Disponível em: https://bit.ly/2Rj0raH. Acesso em: 22 jan. 2020.

CULBERTON, Hugh M.; STEMPEL, Guido H. Possible barriers to agenda setting in medical news. Newspaper Research Journal, New York, v. 5, issue 3, p. 53-60, 1984.

DIP, Andrea. Convênio médico pode tudo? Pública, [s. l.], 29 maio 2018. Disponível em: http://bit.ly/2LmTKRg. Acesso em: 18 jun. 2018.

INJUSTIÇAS com o SUS. Folha de S.Paulo, São Paulo, 13 ago. 2016. Disponível em: http://bit.ly/385r0pX. Acesso em: 21 set. 2018.

INOVAÇÕES saudáveis. Folha de S.Paulo, São Paulo, 6 out. 2016. Disponível em: http://bit.ly/33QAOkt. Acesso em: 21 set. 2018.

LOPES, Boanerges; NASCIMENTO, Josias (org.). Saúde & imprensa: o público que se dane! Rio de Janeiro: Mauad, 1996.

MAPELLI JÚNIOR, Reynaldo. Judicialização da saúde e políticas públicas: assistência farmacêutica, integralidade e regime jurídico-constitucional do SUS. 2015. Tese (Doutorado em Radiologia) – Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015. Disponível em: http://bit.ly/386Bx4p. Acesso em: 29 maio 2018.

MELO, José Marques; ASSIS, Francisco. Gêneros e formatos jornalísticos: um modelo classificatório. Intercom, São Paulo, v. 39, n. 1, p. 39-56, 2016.

MOREIRA, Benedito Diélcio; SILVA, André Chaves de Melo. Divulgação científica: debates, pesquisas e experiências. Cuiabá: UFMT, 2017.

PODCAST: Renata Santos. [Locução de]: Fabrício Marques. São Paulo: Pesquisa FAPESP, 31 mar. 2017. Podcast. Disponível em: http://bit.ly/38gjyIW. Acesso em: 28 jun. 2016.

SCHWARTSMAN, Hélio. O dilema da saúde. Folha de S.Paulo, São Paulo, 30 set. 2016. Disponível em: http://bit.ly/2rRs8gy. Acesso em: 29 jun. 2018.

VOLUME da judicialização dificulta políticas de saúde pública. Jornal da USP, São Paulo, 8 maio 2017. Disponível em: http://bit.ly/2ORaEtD. Acesso em: 28 jun. 2018.

Publicado
2019-12-30
Como Citar
Mega, H., & Silva, A. (2019). Ciência, jornalismo e saúde: a judicialização em pauta. Revista Extraprensa, 13(1), 277-291. https://doi.org/10.11606/extraprensa2019.164114