Política Pública de Cultura: investimento insuficiente

  • Regiane da Silva Ferreira Universidade Estadual do Norte Fluminense-Darcy Ribeiro
  • Mauro Macedo Campos Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro
Palavras-chave: Políticas Públicas de Cultura, Leis de Incentivo, Royalties do Petróleo

Resumo

O modelo de política pública adotado para o segmento da cultura no Brasil, por meio das leis de incentivo fiscal, em meados de 1980, tem apresentado um viés excludente, pois concentra-se nos grandes centros, especialmente, nas capitais do Rio de Janeiro e São Paulo. Na era das leis de incentivo à cultura, um novo ator social entrou em cena, o produtor cultural, anteriormente o agente cultural, que ao longo do tempo foi ausente nas cidades do interior do Brasil. Tais questões se reforçam pela capacidade limitada destes atores culturais em conseguir financiamento para os seus projetos. Situação esta idêntica ao que se apresenta no município de Campos dos Goytacazes, a cidade dos royalties do petróleo, onde a abundância dos recursos financeiros não se reflete no orçamento da cultura.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mauro Macedo Campos, Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro
Professor Associado e pesquisador do Laboratório de Gestão de Políticas Públicas.
Publicado
2012-06-30
Como Citar
Ferreira, R., & Campos, M. (2012). Política Pública de Cultura: investimento insuficiente. Revista Extraprensa, 5(2), 106-116. https://doi.org/10.11606/extraprensa2012.77254