Nunca más: para que não se esqueça, para que nunca mais aconteça

  • Inês Skrepetz Universidade Federal do Paraná; Universidade Federal de Santa Catarina
Palavras-chave: Nunca más (1984), Ditadura, CONADEP

Resumo

Este artigo se propõe a analisar a experiência do escritor argentino Ernesto Sabato a frente da CONADEP - Comisión Nacional sobre la Desaparición de Personas, que originou a obra Nunca Más (1984). Existem límites entre o compromisso ético e o compromisso literário? Investigar e combater o mal, nos termos de Hannah Arendt, “a banalização do mal” e o “esvaziamento moral”, torna-se, com seus riscos, uma opção consciente do dever e da responsabilidade do intelectual?

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Inês Skrepetz, Universidade Federal do Paraná; Universidade Federal de Santa Catarina
Mestre em Estudos Literários pela UFPR, Doutoranda em Literatura na UFSC e bolsista do CNPq, com pesquisa em Literatura Latino-americana.
Publicado
2012-06-30
Como Citar
Skrepetz, I. (2012). Nunca más: para que não se esqueça, para que nunca mais aconteça. Revista Extraprensa, 5(2), 140-149. https://doi.org/10.11606/extraprensa2012.77257