Portal da USP Portal da USP Portal da USP

Seria Nietzsche um kantiano?

Vinicius de Figueiredo

Resumo


Através da discussão do livro de Fernando Mattos sobre o perspectivismo e a democracia em Nietzsche, examina-se a tese conforme a qual o perspectivismo nietzscheano representa o aprofundamento da subjetividade crítica de Kant. A noção de “indivíduo” possui papel decisivo para esse argumento, assim como para a tese, também subscrita por Mattos, de que o pensamento de Nietzsche se coaduna com a democracia. É para as premissas, implicações e limites da hipótese do Nietzsche kantiano que se quer aqui chamar a atenção.

Palavras-chave


Nietzsche; Kant; perspectivismo; subjetividade; indivíduo

Texto completo:

PDF

Referências


BAUMGARTEN, A. G, Metaphysica. Halle, 1757.

FREUD, S. “O eu e o id’. In: Obras Completas, volume 16. Tradução de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2011, pp. 13-74.

GIACOIA JR., O. Nietzsche x Kant. Rio de Janeiro: Cada da Palavra/São Paulo: Casa do Saber, 2012.

GORI, P. & STELINO, P. O perspectivismo moral nietzscheano. Cadernos Nietzsche, São Paulo, n. 34, vol. 1, pp. 101-129.

HABERMAS, J. O discurso filosófico da modernidade. Tradução de Rodnei Nascimento e Luiz Sérgio Repa. São Paulo: Martins Fontes, 1993.

HEIDEGGER, M. Nietzsche – I. Tradução de Marco Antônio Casanova. Rio de Janeiro: Forense Universitária. 2007.

KANT, I. Crítica da razão pura. Tradução de Fernando Costa Mattos. Petrópolis: Vozes, 2012.

_________. Kants Werke, Ed. Königlich Preussischen Akademie der Wissenschaften. Berlin: Georg Reimer, 1902 ss. (Akademie Text-Ausgabe: Berlin, Walter de Gruyter & Co.)

KAULBACH, F. Philosophie des Perspektivismus, v. I. Tübingen: J.C. Mohr, 1990.

LEBRUN, G. Kant e o fim da metafísica. Tradução de Carlos Alberto Ribeiro de Moura. São Paulo: Martins Fontes, 1993

_________. O avesso da dialética – Hegel à luz de Nietzsche. Tradução de Renato Janine Ribeiro. São Paulo: Companhia das Letras, 1988.

_________. Sobre Kant. São Paulo: Iluminuras, 1993.

MARQUES, A. A filosofia perspectivista de Nietzsche. São Paulo: Discurso Editorial; Ijuí: Editoria UNIJUÍ, 2003.

MARTON, S. Nietzsche – das forças cósmicas aos valores humanos. São Paulo: Brasiliense, 1990.

_________. Nietzsche e a crítica da democracia. Dissertatio [33] 17, inverno de 2011, pp. 17-33.

MATTOS, F.C. Nietzsche, perspectivismo e democracia. São Paulo: Saraiva, 2013.

MOURA, C. A. R. Nietzsche: Civilização e cultura. São Paulo: Martins Fontes, 2014.

NIETZSCHE, F. Kritischen Studienausgabe (KSA). Berlin: Walter de Gruyter, 1967-77 e 1988.

_________. Genealogia da moral. Tradução de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2013.

_________. Obras incompletas. Tradução de Rubens Torres Filho. São Paulo: Editora 34, 2014.

NOVALIS, F. Pólen. Tradução de Rubens Rodrigues Torres Filho. São Paulo: Iluminuras, 1988.

SUZUKI, M. A forma e o sentimento do mundo. São Paulo: 34 Letras, 2014.

XAVIER, L. De Kant a Freud: o imperativo categórico e o superego. Curitiba: Juruá, 2009.

WEBER, M. A ética protestante e o ‘espírito’ do capitalismo. Tradução de José Marcos Mariani de Macedo. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

WOLFF, C. Vernünftige Gedanken von Gott, der Welt und der Seele des Menschen. Halle, 1751.




DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2318-9800.v20i1p51-72

Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




INDEXADO POR:  Clase; International Philosophical Bibliography - Répertoire bibliographique de la philosophie; Latindex; The Philosopher's Index; Ulrich’s Periodicals Directory. ESTRATO A2 NO QUALIS DA CAPES.