A tensão entre fenomenologia e teoria nos comentários de Kant sobre a música

  • Ricardo Nachmanowicz Universidade Federal de Minas Gerais
Palavras-chave: música, E. Hanslick, epistemologia, estética, Kant

Resumo

Situados entre os parágrafos §51 e §53 do que seria um adendo da Dedução dos juizos estéticos puros, estão os principais comentários de Kant acerca da arte musical. Esses comentários se inserem, por sua vez, em uma discussão maior sobre a divisão das belas artes e a caracterização individual de algumas artes. Procuramos demonstrar como Kant articula esses comentários musicais com elaborações teóricas pregressas, destacando criticamente os elementos fenomenológicos de sua descrição e os elementos teóricos que aplica para a compreensão do fenômeno musical.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BLOOD, A.; ZATORRE, R. Intensely pleasurable responses to music correlate with activity in brain regions implicated in reward and emotion. National Academy of Sciences-PNAS, vol. 98, no. 20, set./2001, pp. 11818-11823.

DUARTE, R. Belo, sublime e Kant. Belo Horizonte: Editora UFMG, 1998.

___________A aconceptualidade da música em Kant e suas ressonâncias: Hegel e Adorno. In: MARQUES, U. Kant e a Música. São Paulo: Editora Barcarolla, 2010, pp. 281-299.

FISCHER, M. Leonhard Euler et la Musique. REPERES-Revue des Instituts de recherche sur l’enseignement des mathématiques, Nancy, N°62, 2006, pp. 42-56. http://www.univ-irem.fr/reperes/articles/62_article_428.pdf. Acesso em 08/12/2014.

JUSTI, V. A música agradável, bela e sublime na terceira Crítica de Kant. In: MARQUES, U. Kant e a Música. São Paulo: Editora Barcarolla, 2010, pp. 93-111.

KANT, I. Crítica da Faculdade do juízo. 2a edição. Rio de janeiro: Forense Universitária, 1993.

HANSLICK, E. Do belo musical. Lisboa: Edições 70, 2002.

MARQUES, J. Harmonia e melodia na segunda analogia da experiência de Kant. In: MARQUES, U. Kant e a Música. São Paulo: Editora Barcarolla, 2010, pp. 129-141.

MARTINS, C. O belo e a música. In: MARQUES, U. Kant e a Música. São Paulo: Editora Barcarolla, 2010, pp. 75-91.

NACHMANOWICZ, R. Lógica e música: conceitualidade musical a partir da filosofia de Kant e Hanslick. Belo Horizonte: Editora Relicário, 2014.

PANKSEPP, J. The Emotional Sources of “Chills” Induced by Music. Music Perception An Interdisciplinary Journal, California, Vol. 13, No. 2, 1995, pp.171-207.

ROUSSEAU, J. Ensaio sobre a origem das línguas. Campinas: Editora da Unicamp, 1998.

VELÁZQUEZ, D.; LONNGI, P. Contribuiciones de Leonhard Euler a la acústica. Miscelânea Matemática: Sociedad Matemática Mexicana, San Andrés Totoltepec, n. 46, Mayo/2008, pp.1-25. http://www.miscelaneamatematica.org/Misc46/Lonngi.pdf. Acesso em 08/04/2014.

VIDEIRA, M. A recepção da crítica do juízo na literatura musical do início do séc. XIX. In: MARQUES, U. Kant e a música. São Paulo: Editora Barcarolla, 2010, pp. 181-209.

WEATHERSTON, M. Kant Assessment of music in the critique of judgment. British journal of Aesthetics, Oxford, Vol. 36, n. 1. 1996, pp. 56-65.

Publicado
2015-06-05
Como Citar
Nachmanowicz, R. (2015). A tensão entre fenomenologia e teoria nos comentários de Kant sobre a música. Cadernos De Filosofia Alemã: Crítica E Modernidade, 20(1), 143-160. https://doi.org/10.11606/issn.2318-9800.v20i1p143-160
Seção
Artigos