Sobre a presença da mística na filosofia tardia de Walter Benjamin

  • Fernando Araujo Del Lama Universidade de São Paulo
Palavras-chave: W. Benjamin, mística judaica, “Sobre o conceito de História”

Resumo

Procura-se, neste artigo, articular aspectos da filosofia de Walter Benjamin contidos em escritos da década de 1930, sobretudo as teses “Sobre o conceito de História”, e alguns temas tradicionalmente relacionados à mística e ao messianismo judaico. A hipótese pela qual este trabalho se orienta é de que, embora haja uma ruptura a partir da “guinada materialista” de Benjamin, alguns elementos oriundos da mística judaica se fazem presentes em meio ao empreendimento benjaminiano da fase dita materialista.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ADORNO, T. W.; BENJAMIN, W. Correspondência 1928-1940. Tradução de José Marcos Mariani de Macedo. São Paulo: Ed. UNESP, 2012.

BENJAMIN, W. Gesammelte Schriften. Hrsg. von Rolf Tiedemann und Hermann Schweppenhäuser. 7 Bände. Frankfurt am Main: Suhrkamp Verlag, 1972-1991.

_____________. Rua de mão única. Tradução de Rubens Rodrigues Torres Filho e José Carlos Martins Barbosa. São Paulo: Brasiliense, 1987.

_____________. Sobre o conceito de História. In: LÖWY, M. Walter Benjamin – Aviso de Incêndio. Uma leitura das teses “Sobre o conceito de História”, de Walter Benjamin. Tradução das teses: Jeanne Marie Gagnebin e Marcos Lutz Müller. São Paulo: Boitempo, 2005.

BOLZ, N.; KONDER, L. É preciso teologia para pensar o fim da História? Revista USP, set./out./nov. 15(3), 1992.

GAGNEBIN, J. M. Teologia e Messianismo no pensamento de Walter Benjamin. In: _____. Limiar, aura e rememoração. Ensaios sobre Walter Benjamin. São Paulo: Ed. 34, 2014.

HABERMAS, J. Crítica conscientizante ou salvadora – a atualidade de Walter Benjamin. In: _____. Sociologia. Seleção e tradução de Bárbara Freitag e Sérgio Paulo Rouanet. São Paulo: Ática, 1980.

IVERNEL, P. Paris capitale du Front populaire ou la vie posthume du XIXe siècle. In: WISMANN, H (Ed.). Walter Benjamin et Paris. Paris: Les Éditions du Cerf, 1986.

KONDER, L. Walter Benjamin. O Marxismo da Melancolia. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1999.

LINDNER, B. (Hrsg.). Benjamin-Handbuch: Leben, Werk, Wirkung. Stuttgart: J. B. Metzler Verlag, 2011.

LÖWY, M. Walter Benjamin – Aviso de Incêndio. Uma leitura das teses “Sobre o conceito de História”, de Walter Benjamin. Tradução de Wanda Nogueira Caldeira Brant. São Paulo: Boitempo, 2005.

_____________. Walter Benjamin, crítico da civilização. In: BENJAMIN, W. O capitalismo como religião. Organização de Michael Löwy; tradução de Nélio Schneider, Renato Ribeiro Pompeu. São Paulo: Boitempo, 2013.

MATES, R. Meia noite na história. Comentários às teses de Walter Benjamin 'Sobre o conceito de história'. Tradução de Nélio Schneider. São Leopoldo/RS: Editora UNISINOS, 2011.

NOBRE, M. Objeções marxistas? Adorno e Benjamin na “encruzilhada de magia e positivismo” dos anos 30. Cadernos de Filosofia Alemã n. 3, 1997, pp. 45-59.

SCHOLEM, G. Walter Benjamin and His Angel. In: _____. On Jews and Judaism in Crisis: selected essays. Edited by Werner J. Dannhauser. New York: Schocken Books, 1976.

_____________. Walter Benjamin: a história de uma amizade. Tradução de Geraldo Gerson de Souza, Natan Nobert Zins e J. Guinsburg. São Paulo: Perspectiva, 2008.

TIEDEMANN, R. Historical Materialism or Political Messianism? An Interpretation of the Theses 'On the Concept of History. In: SMITH, G. (Ed.). Benjamin: Philosophy, History, Aesthetics. Chicago. London: The University of Chicago Press, 1989.

WOLFARTH, I. On some jewish motifs in Benjamin. In: BENJAMIN, A (Ed.). The problems of modernity. Adorno and Benjamin. London: Routledge, 1989.

Publicado
2015-06-05
Como Citar
Del Lama, F. (2015). Sobre a presença da mística na filosofia tardia de Walter Benjamin. Cadernos De Filosofia Alemã: Crítica E Modernidade, 20(1), 181-195. https://doi.org/10.11606/issn.2318-9800.v20i1p181-195
Seção
Artigos