Portal da USP Portal da USP Portal da USP

Sobre a possibilidade de reflexão ética fora da abrangência da crítica nietzschiana à moral

Daniel Temp

Resumo


O artigo reconstrói duas tentativas de delimitação da abrangência da crítica nietszchiana à moralidade: a primeira atribui a Nietzsche uma rejeição radical da moral, associando-o a uma perspectiva imoralista; a segunda defende que a crítica do filósofo se dirige a uma moralidade específica, oriunda da tradição platônica/cristã. Após reconstruir as duas abordagens, apresenta-se uma interpretação alternativa que mostra que, embora a crítica nietszchiana vise toda moral centrada na noção de obrigação, nem por isso ela esgota o domínio da valoração prática.

Palavras-chave


abrangência da crítica; reflexão ética; valoração prática

Texto completo:

PDF

Referências


Clark, M. (1994). “Nietzsche’s Immoralism and the Concept of Morality”. In: Schacht, R. (ed.) Nietzsche, Genealogy, Morality. Berkeley: University of California Press, pp.15-34.

___________. (2001). “On the Rejection of Morality: Bernard William’s Debt to Nietzsche”. In: Schacht, R. (ed.) Nietzsche’s Postmoralism. Cambridge: Cambridge University Press, pp.100–122.

Conway, D. (1989). Literature as life: Nietzsche’s positive morality. International Studies in Philosophy, 21(2), p.41.

Foot, P. (1973). “Nietzsche: The Revaluation of Values”. In: Solomon, R. (ed.). Nietzsche: A Collection of Critical Essays. South Bend: University of Notre Dame Press, pp.156-168.

___________. (1994). “Nietzsche’s Immoralism”. In: Schacht, R. (ed.) Nietzsche, Genealogy, Morality. Berkeley: University of California Press, pp.3-14.

Giacóia Júnior, O. (2013). Nietzsche: o humano como memória e como promessa. Petrópolis: Vozes.

Leiter, B. (1992). Nietzsche and Aestheticism. Journal of the History of Philosophy, 30, pp.275-290.

___________. (1995). Morality in the Pejorative Sense. On the Logic of Nietzsche’s Critique of Morality. British Journal for the History of Philosophy, 3, pp.113-145.

___________. (1997). Nietzsche and the Morality Critics. Ethics, 107, pp.250-285.

___________. (2002). Nietzsche on Morality. London: Routledge.

Lopes, R. A. (2013). Há espaço para uma concepção não moral da normatividade prática em Nietzsche?: notas sobre um debate em andamento. Cadernos Nietzsche, 33, pp.89-134.

Nehamas, A. (1985) Nietzsche: Life as Literature. Cambridge/Mass.: Harvard University Press.

Nietzsche, F. (2001). A Gaia Ciência. Tradução de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras.

___________. (2003). Ecce Homo. Tradução de Marcelo Backes. Porto Alegre, L&PM.

___________. (2003). Escritos sobre educação. Tradução de Noeli Correia de Melo Sobrinho. São Paulo: Loyola.

___________. (2004). Aurora. Tradução de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras.

___________. (2005). Além do bem e do mal. Tradução de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras.

___________. (2007). O Anticristo e Ditirambos de Dionísio. Tradução de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras.

___________. (2009a). Crepúsculo dos Ídolos. Tradução de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras.

___________. (2009b). Genealogia da moral. Tradução de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras.

___________. (2011). Assim falou Zaratustra. Tradução de Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras.

Ricoeur, P. (1995). “Ética e Moral”. In: Leituras 1: Em torno ao político. São Paulo: Loyola.

Robertson, S. (2011). A Nietzschean Critique of Obligation Centred Moral Theory. International Journal of Philosophical Studies, pp.563-591.

___________. (2012). “The Scope Problem – Nietzsche, the Moral, Ethical, and Quasi-Aesthetic”. In: Janaway, C. & Robertson, S. Nietzsche, Naturalism and Normativity. Oxford: OUP, pp.81-110.

Williams, B. (1985). Ethics and the Limits of Philosophy. Cambridge/Mass.: Harvard University Press.




DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2318-9800.v21i1p117-129

Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




INDEXADO POR:  Clase; International Philosophical Bibliography - Répertoire bibliographique de la philosophie; Latindex; The Philosopher's Index; Ulrich’s Periodicals Directory. ESTRATO A2 NO QUALIS DA CAPES.