Contra o gênio: a ciência da arte no Humano, demasiado humano de Nietzsche

Autores

  • Jelson Roberto de Oliveira Pontifícia Universidade Católica do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2318-9800.v24i2p99-119

Palavras-chave:

Nietzsche, arte, gênio, ciência, metafísica

Resumo

Pretende-se analisar a crítica de Nietzsche à noção de gênio em Humano, demasiado humano, obra que marca a ruptura com a fase geralmente conhecida como “metafísica de artista”, cujas influências principais são a filosofia de Arthur Schopenhauer e o projeto musical de Richard Wagner. Partir-se-á de uma explanação sobre a contraposição estabelecida por Nietzsche entre ciência e metafísica para, a partir daí, examinar como a tarefa estética se transforma numa ciência da arte, entendida como uma análise histórico-fisio-psicológica da atividade do artista. Pretende-se, com isso, demonstrar como o mote central da crítica nietzschiana se dirige à ideia romântica de gênio, à qual é contraposta a ideia de um trabalhador da arte.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Chaves, E. (2000). Cultura e política: o jovem Nietzsche e Jakob Burckhardt. Cadernos Nietzsche, 9, pp. 41-66.

Nietzsche, F. (1988). Sämtliche Werke. Kritische Studienausgabe (KSA). 15 v.. Herausgegeben von Giorgio Colli und Mazzino Montinari. München/Berlin/New York: dtv/Walter de Gruyter & Co.

Nietzsche, F. (2000). Humano, Demasiado Humano I. Tradução de Paulo César de Souza. São Paulo: Cia. das Letras.

Oliveira, J. (2012). Nietzsche e Voltaire: a propósito da dedicatória de Humano, Demasiado Humano. Revista Filosofia Unisinos, 13(1), pp. 57-67.

Ponton, O. (2007). Nietzsche – Philosophie de la légèreté. Berlin; New York: Walter de Gruyter. (Monographien und Texte zur Nietzsche-Forschung, Band 53)

Young, J. (2003). Nietzsche’s philosophy of art. Cambridge: Cambridge University Press.

Weber, J. F. (2011). Formação (Bildung), educação e experimentação em Nietzsche. Londrina: EDUEL.

Downloads

Publicado

2019-12-26

Como Citar

Oliveira, J. R. de. (2019). Contra o gênio: a ciência da arte no Humano, demasiado humano de Nietzsche. Cadernos De Filosofia Alemã: Crítica E Modernidade, 24(2), 99-119. https://doi.org/10.11606/issn.2318-9800.v24i2p99-119

Edição

Seção

Artigos