Jogos, poemas, fantasias: a posição da criação em Freud

Autores

  • Pedro Fernandez de Souza Universidade Federal de São Carlos

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2318-9800.v25i1p105-120

Palavras-chave:

Freud, psicanálise, literatura, criação, fantasia

Resumo

Este artigo tenta compreender o papel da poesia em Freud a partir da relação que ela entretém com o processo criativo de um modo geral. Se Freud acaba por aproximar, genética e formalmente, a criação literária dos jogos infantis e das fantasias adultas, a poesia e sua eficácia são quase que reduzidas a uma técnica – que ele, por fim, não consegue capturar com seus conceitos. Assim, numa leitura pormenorizada, não são as semelhanças entre as três classes de produção psíquica que se sobressaem, mas sim essa diferença última e enigmática, importante resíduo proveniente da reflexão freudiana mesma.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Altounian, J. (2003). L’écriture de Freud. Paris : Presses Universitaires de France.

Assoun, P.-L. (1980). Freud et Nietzsche. Paris : Presses Universitaires de France.

Bayard, P. (2004). Peut-on appliquer la littérature à la psychanalyse ?. Paris : Les Éditions de Minuit.

Freud, S. (1972/1908c). „Der Dichter und das Phantasieren“. In: Gesammelte Werke, Band VII (Werke aus Jahren 1906-1909), pp. 213-23. Frankfurt am Main: Fischer Verlag.

Freud, S. (1989/1899). “Sobre los recuerdos encubridores”. Tradução de José L. Etcheverry. In: Obras Completas, vol. 3, pp. 297-305. 2ª ed. Buenos Aires: Amorrortu editores.

Freud, S. (2010/1918[1914]). “História de uma neurose infantil (“O homem dos lobos”)”. Tradução de Paulo César de Souza. In: Obras Completas, vol. 14, pp. 13-160. 1ª ed. São Paulo: Companhia das Letras.

Freud, S. (2011/1930). O mal-estar na civilização. Tradução de Paulo César de Souza. São Paulo: Penguin Classics Companhia das Letras.

Freud, S. (2013/1909c). “Observações sobre um caso de neurose obsessiva (“O homem dos ratos”)”. Tradução de Paulo César de Souza. In: Obras Completas, vol. 9, pp. 13-112. 1ª ed. São Paulo: Companhia das Letras.

Freud, S. (2013/1910a). “Um tipo especial de escolha de objeto feita pelo homem (Contribuições à psicologia do amor I)”. Tradução de Paulo César de Souza. In: Obras Completas, vol. 9, pp. 334-346. 1ª ed. São Paulo: Companhia das Letras.

Freud, S. (2013/1910b). “Cinco lições de psicanálise”. Tradução de Paulo César de Souza. In: Obras Completas, vol. 9, pp. 7-51. 1ª ed. São Paulo: Companhia das Letras.

Freud, S. (2014/1927). “O futuro de uma ilusão”. Tradução de Paulo César de Souza. In: Obras Completas, vol. 17, pp. 231-301. 1ª ed. São Paulo: Companhia das Letras.

Freud, S. (2015/1907). “O delírio e os sonhos na Gradiva de W. Jensen”. Tradução de Paulo César de Souza. In: Obras Completas, vol. 8, pp. 13-122. 1ª ed. São Paulo: Companhia das Letras.

Freud, S. (2015/1908a). “As fantasias histéricas e sua relação com a bissexualidade”. Tradução de Paulo César de Souza. In: Obras Completas, vol. 8, pp. 339-349. 1ª ed. São Paulo: Companhia das Letras.

Freud, S. (2015/1908b). “O escritor e a fantasia”. Tradução de Paulo César de Souza. In: Obras Completas, vol. 8, pp. 325-338. 1ª ed. São Paulo: Companhia das Letras.

Freud, S. (2015/1909a). “O romance familiar dos neuróticos”. Tradução de Paulo César de Souza. In: Obras Completas, vol. 8, pp. 419-424. 1ª ed. São Paulo: Companhia das Letras.

Freud, S. (2015/1909b). “Análise da fobia de um garoto de cinco anos (“O pequeno Hans”)”. Tradução de Paulo César de Souza. In: Obras Completas, vol. 8, pp. 220-286. 1ª ed. São Paulo: Companhia das Letras.

Gómez Mango, E. (2012). “Nota sobre o Dichter”. In: Pontalis, J.-B. & Gómez Mango, E. Freud com os escritores, pp. 12-18.

Green, A. (1992). Œdipe, Freud et nous, in La déliaison. Paris : Les belles lettres, pp. 69-146. Trabalho original publicado em 1981.

Laplanche, J. & Pontalis, J. B. (1985). Fantasme originaire, Fantasme des origines, Origines du fantasme. Paris : Editions Hachette, Trabalho original publicado em 1964.

Pagès, C. (2010). « Nach des Dichters Worten ». Freud et la référence poétique. L’en-je lacanien, 1 (14), pp. 13-34.

Soria, A. A. S. (2010). Interpretação, sentido e jogo: um estudo sobre a concepção de fantasia (Phantasie) em Sigmund Freud. (Tese de doutorado, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Departamento de Filosofia, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP).

Downloads

Publicado

2020-06-23

Como Citar

Souza, P. F. de. (2020). Jogos, poemas, fantasias: a posição da criação em Freud. Cadernos De Filosofia Alemã: Crítica E Modernidade, 25(1), 105-120. https://doi.org/10.11606/issn.2318-9800.v25i1p105-120

Edição

Seção

Artigos

Dados de financiamento