Portal da USP Portal da USP Portal da USP

O conceito de interesse

Maria Lúcia Cacciola

Resumo


Este texto procura precisar o conceito de interesse na estética de Schopenhauer para determinar o papel que ele ali desempenha. A negação do interesse, vista como central na estética deste autor, leva a uma leitura que a contrapõe à estética de Kant, em que o desinteresse estaria relacionado não com a negatividade do sensível, mas com uma mera indiferença em relação à existência do objeto, para constituir um campo próprio da arte, no qual vige o puro prazer estético. Procura-se mostrar que o desinteresse na filosofia da arte de Schopenhauer, muito mais que uma postura niilista, revela um outro tipo de “conhecimento”, diverso do racional, permitindo, tal como em Kant, definir a especificidade da arte e do sentimento estético.

Palavras-chave


Interesse; Estética; Conceito; Idéia

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2318-9800.v0i5p05-15

Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




INDEXADO POR:  International Philosophical Bibliography / Répertoire bibliographique de la philosophie; International Directory of Philosophy; Latindex; The Philosopher's Index; Ulrich’s Periodicals Directory; REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico);European Reference Index for the Humanities and the Social Sciences (ERIH PLUS). ESTRATO A2 NO QUALIS DA CAPES.

 

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.