História e Sobrelevação no Escrito da Diferença

  • Marco Antonio Valentim Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
Palavras-chave: História, Sobrelevação, Razão, Forma

Resumo

Esse artigo examina os conceitos de história e sobrelevação (Aufhebung) em conexão com a dialética de razão e entendimento narrada por Hegel no primeiro capítulo do Escrito da Diferença. Assim, na medida em que a sobrelevação, enquanto síntese de intuição e reflexão, constitui o âmbito fundamental da história, como formação do Espírito, a oposição harmônica entre razão e entendimento torna possível a efetivação do saber no sistema, isto é, no modo da comunidade originária de espírito e letra. Trata-se, pois, de indicar o caráter decisivo da forma – ou seja, figura – como a essência mesma do absoluto. O que aqui se procura fazer pela diferença com o sistema de filosofia de Fichte e de Schelling, que representa respectivamente as abstrações da letra sem inspiração e do espírito iletrado. 


Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marco Antonio Valentim, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
Aluno da pós-graduação do Departamento de Filosofia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
Publicado
2001-12-15
Como Citar
Valentim, M. A. (2001). História e Sobrelevação no Escrito da Diferença. Cadernos De Filosofia Alemã: Crítica E Modernidade, (7), 15-36. https://doi.org/10.11606/issn.2318-9800.v0i7p15-36
Edição
Seção
Artigos