O niilismo schopenhaueriano: uma introdução

  • Jarlee Salviano Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Palavras-chave: Niilismo, Nada, Vontade, Idealismo

Resumo

Neste texto procuramos mostrar como se pode analisar o problema do niilismo na filosofia de Schopenhauer sem recorrer à interpretação nietzschiana – tendo em vista o peso e a importância dada por esta interpretação a este conceito dentro da filosofia e levando em conta principalmente que o termo não aparece em nenhum momento da obra schopehaueriana – tendo como pano de fundo a recepção do idealismo transcendental kantiano na Alemanha do final do século XVIII e início do XIX. 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jarlee Salviano, Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Mestrando do Departamento de Filosofia, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo e bolsista FAPESP.
Publicado
2001-12-15
Como Citar
Salviano, J. (2001). O niilismo schopenhaueriano: uma introdução. Cadernos De Filosofia Alemã: Crítica E Modernidade, (7), 37-53. https://doi.org/10.11606/issn.2318-9800.v0i7p37-53
Edição
Seção
Artigos