De Kant a Fichte: apercepção como fundamento

  • Thiago S Santoro Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: KANT, FICHTE, AUTOCONSCIÊNCIA, EPISTEMOLOGIA

Resumo

O PRESENTE ARTIGO PRETENDE ELUCIDAR O SIGNIFICADO DO PRINCÍPIO DO SISTEMA FILOSÓFICO DE FICHTE, A SABER, A CONSCIÊNCIA-DE-SI DO EU, À LUZ DE SUA HERANÇA KANTIANA. NESSE SENTIDO, A TESE CENTRAL DA DOUTRINA-DA- CIÊNCIA FICHTIANA SERÁ CONTRAPOSTA ÀS CRITICAS FEITAS POR KANT À POSSIBILIDADE DE UM CONHECIMENTO EFETIVO DO EU, MAIS ESPECIFICAMENTE A PARTIR DE SUA EXPOSIÇÃO DO TEMA NO CAPÍTULO DA PRIMEIRA CRÍTICA SOBRE OS PARALOGISMOS DA RAZÃO PURA. O TEXTO SE ENCERRA COM UMA BREVE EXPOSIÇÃO DAS TRANSFORMAÇÕES QUE O CONCEITO DE APERCEPÇÃO RECEBEU NA OBRA DE FICHTE. 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thiago S Santoro, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Doutorando em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.
Publicado
2007-06-15
Como Citar
Santoro, T. (2007). De Kant a Fichte: apercepção como fundamento. Cadernos De Filosofia Alemã: Crítica E Modernidade, (9), 71-90. https://doi.org/10.11606/issn.2318-9800.v0i9p71-90
Edição
Seção
Artigos