Portal da USP Portal da USP Portal da USP

O problema da linguagem no discurso filosófico kantiano como questão político-jurídica

Diego Kosbiau Trevisan

Resumo


O artigo apresenta os delineamentos para uma interpretação político-jurídica da linguagem filosófica em e a partir de Kant. O filósofo concebe a peculiaridade de seu próprio modo de exposição, ou, ao menos, daquele que julga o mais indicado em filosofia, como uma questão de linguagem, formulada, curiosamente, segundo paradigmas político-jurídicos: a possibilidade de comunicabilidade do pensamento rejeita o uso de um “tom” senhoril, seja num dogmatismo pedante que suprime o elemento sensível, seja numa exaltação sentimental que se arroga uma linguagem de iniciado que impede o universalismo pressuposto em toda expressão compartilhada do saber. O nosso objetivo é apresentar passagens em que Kant esboça essa analogia e formula, em termos político-jurídicos, as condições de possibilidade do uso livre e público da razão sob a forma de uma questão de linguagem. 


 


Palavras-chave


Kant; Direito; Política; Linguagem; Exposição

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2318-9800.v0i20p81-100

Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




INDEXADO POR:  International Philosophical Bibliography - Répertoire bibliographique de la philosophie; Latindex; The Philosopher's Index; Ulrich’s Periodicals Directory; REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico). ESTRATO A2 NO QUALIS DA CAPES.