Aura: experiência que procura se estabelecer ao abrigo de qualquer crise

  • Taisa Palhares Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Aura, Experiência, Bela aparência, Inacessibilidade

Resumo

Este artigo procura analisar o conceito de aura da obra de arte tal como este foi retomado por Walter Benjamin pela última vez no ensaio "Sobre alguns temas em Baudelaire" (1939). Com isso, pretende-se relativizar a tese sobre o caráter emancipatório do declínio da aura, tal como defendida no texto "A obra de arte na era de sua reprodutilbilidade técnica" (1935), pelo qual, diga-se de passagem, a teoria benjaminiana sobre a aura foi difundida. Busca-se recuperar o aspecto positivo da noção de aura da obra de arte, investigando como o autor a inseria numa teoria mais geral da experiência (Erfahrung) e de sua crise na modernidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Taisa Palhares, Universidade de São Paulo
Mestre em filosofia pela Universidade de São Paulo
Publicado
2002-12-24
Como Citar
Palhares, T. (2002). Aura: experiência que procura se estabelecer ao abrigo de qualquer crise. Cadernos De Filosofia Alemã: Crítica E Modernidade, (8), 07-39. https://doi.org/10.11606/issn.2318-9800.v0i8p07-39
Edição
Seção
Artigos