A sociedade civil e o jovem Marx

  • Rodnei Nascimento Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Sociedade civil, Estado, Inversão, Sujeito concreto, Crítica

Resumo

O artigo procura explicitar os pressupostos com os quais o jovem Marx, na Crítica da filosofia do direito de Hegel, desmonta a arquitetura hegeliana da “mistificação idealista do Estado”. Com a ajuda do diagnóstico feuerbachiano da inversão sujeito-predicado, Marx aponta o interesse especulativo em apresentar o Estado como resolução final dos conflitos da sociedade civil. Cabe-nos circunscrever as dificuldades que o jovem Marx irá encontrar com o estatuto antropológico do novo sujeito concreto que começa a postular a partir de então.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rodnei Nascimento, Universidade de São Paulo
Mestrando pelo Departamento de Filosofia da Universidade de São Paulo e bolsista CAPES
Publicado
1996-12-30
Como Citar
Nascimento, R. (1996). A sociedade civil e o jovem Marx. Cadernos De Filosofia Alemã: Crítica E Modernidade, (1), 55-67. https://doi.org/10.11606/issn.2318-9800.v0i1p55-67
Edição
Seção
Artigos