Fantasia, analogia e narcisismo: Um argumento contra a tradução de “Trieb” por “instinto”

  • Léa Silveira Universidade Federal de Lavras, Minas Gerais, Brasil
Palavras-chave: Psicanálise, Freud, tradução, Trieb

Resumo

O artigo discute uma passagem do texto “O inconsciente” – aquela em que Freud traça uma analogia entre as fantasias e os “instintos dos animais” – apontando-a como algo decisivo para o debate sobre a tradução do termo Trieb. Sua análise resulta na defesa da impossibilidade de vertê-lo por “instinto”, acenando para a impossibilidade correlata de se proceder a uma redução dos principais conceitos freudianos à biologia. Se a atitude de criticar tal redução foi por vezes caracterizada como narcisismo, será necessário constatar que tal denúncia se vale de um conceito concebível apenas quando já se admitiu a distância entre natureza e cultura.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

DE SOUZA, P. C. As palavras de Freud. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

_____. Esta edição. In: FREUD, S. Obras completas, v. 14. Trad. P. C. de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

ESTÊVÃO, I. Retorno à querela do Trieb: Por uma tradução freudiana. Cadernos de filosofia alemã, São Paulo, v. XIX, 2012, pp. 79-105.

FREUD, S. 6 de dezembro de 1896. In: MASSON, J. M. (Ed.) A correspondência completa de Sigmund Freud para Wilhelm Fliess (1887-1904). Trad. Vera Ribeiro. Rio de Janeiro: Imago Editora, 1986.

_____. Das Unbewuβte. In: _____. Psychologie des Unbewuβten. Studienausgabe, v. III, Frankfurt am Main: Fischer Taschenbuch Verlag, 2000.

_____. Aus der Geschichte einer infantile Neurose(1918[1914]). In: _____. Zwei Kinder neurosen. Studienausgabe, v. VIII, Frankfurt am Main: Fischer Taschenbuch Verlag, 2000.

_____. Der Mann Moses und die monotheistische Religion: DreiAbhandlungen (1939[1934-38]). In: _____. Fragen der GesellschaftUrsprünge der Religion. Studienausgabe, v. IX, Frankfurt am Main: Fischer Taschenbuch Verlag, 2000.

_____. Pulsiones y destinos de pulsión (1915). In: _____. Obras completas, v. XIV. 2ª ed. Trad. J. L. Etcheverry. Buenos Aires: Amorrortu Editores, 2010.

_____. Loinconciente (1915). In: _____. Obras completas, v. XIV. 2ª ed. Trad. J. L. Etcheverry. Buenos Aires: Amorrortu Editores, 2010.

_____. De la historia de uma neurosis infantil (1918[1914]). In: _____. Obras completas, v. XVII. 2ª ed. Tradução de J. L. Etcheverry. Buenos Aires: AmorrortuEditores, 2010.

_____. ¿Pueden los legos ejercer el análisis? Diálogos con un juez imparcial (1926). In: _____. Obras completas, v. XX. 2ª ed. Trad. J. L. Etcheverry. Buenos Aires: Amorrortu Editores, 2010.

_____. Moisés y la religión monoteísta (1939[1934-38]). In: _____. Obras completas, v. XXIII. 2ª ed. Tradução de J. L. Etcheverry. Buenos Aires: Amorrortu Editores, 2010.

GRUBRICH, I. Metapsychology and metabiology – On Sigmund Freud’s draft Overview of the transference neuroses. In: FREUD, S. A phylogenetic fantasy – Overview of the transference neuroses. Cambridge, Massachusetts: Harvard University Press, 1987.

LALANDE, A. Vocabulairetechnique et critique de laphilosophie (1902-1923). 6ª ed. Paris: PUF, 1951.

LAPLANCHE, J. & PONTALIS, J.-B. Vocabulaire de la psychanalyse. 13ª ed. Paris: PUF, 1997.

SIMANKE, R. A psicanálise freudiana e a dualidade entre ciências naturais e humanas. Scientiae Studia, São Paulo, v. 7, 2009, pp. 221-236.

Publicado
2014-10-15
Como Citar
Silveira, L. (2014). Fantasia, analogia e narcisismo: Um argumento contra a tradução de “Trieb” por “instinto”. Cadernos De Filosofia Alemã: Crítica E Modernidade, 19(1), 189-204. https://doi.org/10.11606/issn.2318-9800.v19i1p189-204
Seção
Artigos