Do rádio para a sala de aula: uma análise retórico-conversacional do gênero spot

  • Maria Francisca Oliveira Santos Universidade Estadual de Alagoas, Universidade Federal de Alagoas, Maceió
  • Maria Flávia Figueiredo Universidade de Franca

Resumo

Neste trabalho, as autoras apresentam um diálogo teórico-metodológico entre os estudos conversacionais, argumentativos e interativos. Além disso, buscam demonstrar uma possível aplicação desse diálogo na realidade da sala de aula de Língua Portuguesa. Isso é feito por meio da análise das características da oralidade presentes no gênero spot, que toma como suporte o rádio. O trabalho seguiu uma linha processual, com os seguintes questionamentos: Como operacionalizar ações linguísticas orais, em sala de aula, por meio dos estudos retóricos e conversacionais? É possível criar condições persuasivas e necessárias para introduzir o ensino da oralidade na prática da sala de aula? O estudo do gênero em destaque, em uma abordagem retórico-conversacional, respondeu positivamente às indagações, por mostrar a possibilidade da inserção das práticas orais em sala de aula.

Biografia do Autor

Maria Francisca Oliveira Santos, Universidade Estadual de Alagoas, Universidade Federal de Alagoas, Maceió
Professora titular do Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas, Centro de Ciências Humanas Letras e Artes, da Universidade Federal de Alagoas, Maceió, Alagoas.
Maria Flávia Figueiredo, Universidade de Franca
Professora Permanente do Programa de Mestrado em Linguística da Universidade de Franca, Franca, São Paulo, Brasil.

Referências

Abreu AS. A arte de argumentar: gerenciando razão e emoção. 13. ed. Cotia: Ateliê Editorial; 2009.

Aristóteles. Arte Retórica e Arte Poética. 14. ed. Tradução Antonio Pinto de Carvalho. São Paulo: Ediouro Publicações; s/d.

Bogdan R, Biklen S. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Tradução Maria João Alvarez, Sara Bahia dos Santos e Telmo Mourinho Baptista. Porto: Porto ; 1994.

Costa SR. Dicionário de gêneros textuais. Belo Horizonte: Autêntica; 2008.

Fávero LL, Andrade MLCVO, Aquino ZGO. Oralidade e escrita: perspectivas para o ensino de língua materna. 4. ed. São Paulo: Cortez; 2003.

Garfinkel H. Studies in ethnomethodology. New York: Blackwell Pub; 1992.

Goffman E. Les rites d’interaction. Traduit de l’anglais par Alain Kihm. Paris: Les éditions de minuit; 1987.

Goffman E. Footing. Tradução Beatriz Fontana. In: Ribeiro BT, Garcez PM (Orgs.). Sociolingüística interacional: antropologia, lingüística e sociologia em análise do discurso. Porto Alegre: AGE ; 1998. p. 70-97.

Kerbrat-Orecchioni C. Análise da conversação: princípios e métodos. Tradução Carlos Piovezani Filho. São Paulo: Parábola Editorial; 2006.

Kramsch C. Interaction et discours dans la classe de langue. Paris: Hatier Credif; 1984.

Marchuschi LA. Oralidade e ensino de língua: uma questão pouco “falada”. In: Dionísio AP, Bezerra MA (Orgs.). O livro didático de português: múltiplos olhares. Rio de Janeiro: Lucena; 2001a.

Marchuschi LA. Análise da conversação. 5. ed. São Paulo: Ática; 2001b.

Marchuschi LA. Gêneros textuais: definição e funcionalidade. In: Dionísio AP, Machado AR, Bezerra MA. Gêneros textuais e ensino. Rio de Janeiro: Lucerna; 2002.

Marchuschi LA. Gêneros textuais emergentes no contexto da tecnologia digital. In: Marchuschi LA, Xavier AC (Orgs.). Hipertexto e gêneros digitais. Rio de Janeiro: Lucerna; 2004. p. 13-67.

Marchuschi LA. Repetição. In: Jubran CCA, Koch IGV (Orgs.). Gramática do português culto falado no Brasil: construção do texto falado. Campinas: Editora da UNICAMP; 2006.

Meyer M. A retórica. Revisão técnica de Lineide Salvador Mosca. Tradução Marly N. Peres. São Paulo: Ática; 2007a.

Meyer M. Questões de retórica: linguagem, razão e sedução. Lisboa: Edições 70; 2007b.

Myllyniemi R. Conversation as a system of social interaction. Language and Communication. 1986;6:147-169.

Perelman C. The realm of rhetoric. Indiana: University of Notre Press; 1982.

Perelman C. Retóricas. Tradução Maria Ermantina de Almeida Prado Galvão. São Paulo: Martins Fontes; 1997.

Perelman C, Olbrechts-Tyteca L. Tratado da argumentação: a nova retórica. Tradução Maria Ermantina Galvão G. Pereira. São Paulo: Martins Fontes; 1996.

Preti D (Org.). Análise de textos orais. 2. ed. São Paulo: FFCH/USP; 1993.

Preti D (Org.). Estudos de língua falada: variações e confrontos. São Paulo: Humanitas; 1998.

Reboul O. Introdução à retórica. Tradução Ivone Castilho Benedetti. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes; 2004.

Roulet E, et al. L’articulation du discours en français contemporain. New York: Lang; 1985.

Santos MFO. Professor-aluno: as relações de poder. Curitiba: HD Livros; 1999.

Santos MFO. A interação em sala de aula. 2. ed. Recife: Bagaço; 2004.

Silva LA. Conversação: modelos de análise. In: Silva LA (Org.). A língua que falamos, português: história, variação e discurso. São Paulo: Globo; 2005.

Sousa A. A persuasão. Beira Interior Covilhã: Serviço gráfico da Universidade da Beira; 2001.

Publicado
2015-06-21
Como Citar
Santos, M. F., & Figueiredo, M. F. (2015). Do rádio para a sala de aula: uma análise retórico-conversacional do gênero spot. Filologia E Linguística Portuguesa, 17(1), 205-225. https://doi.org/10.11606/issn.2176-9419.v17i1p205-225
Seção
Artigos