Cortesia verbal e ensino de língua: reflexões sobre competência comunicativa, jogo interpessoal e normatividade

  • Leonor Lopes Fávero Universidade de São Paulo / Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
  • Maria Lúcia C. V. O. Andrade Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Cortesia. Oralidade. Escrita. Contexto. Ensino de língua.

Resumo

A partir de uma perspectiva pragmática, este capítulo busca refletir sobre a necessidade de se trabalhar  a cortesia verbal no ensino de língua portuguesa, em suas modalidades oral e escrita, observando  como se instaura o jogo interpessoal em contextos sociais diversos. Torna-se evidente  a necessidade de discussão dos fatores sociais implicados na expressão da cortesia, bem como da capacidade de expressar e interpretar as funções comunicativas e o conhecimento das normas. O trabalho examina a cortesia em interações orais e escritas (registro formal/semiformal), tendo como objeto de análise textos do século XX, a saber, entrevistas de televisão, entrevistas posteriormente impressas, bem como cartas pessoais (trocadas entre amigos ou familiares)  e publicadas em coletâneas de estudos literários. Também faz parte deste capítulo uma breve reflexão sobre o tratamento da oralidade  e da escrita no  ensino de língua portuguesa, visando a sugerir aos professores de ensino fundamental e médio como trabalhar  a cortesia verbal  nas atividades cotidianas (conversas, entrevistas, cartas, bilhetes), contribuindo para que o aluno possa desempenhar seu papel social adequadamente por meio de variadas práticas discursivas.

Biografia do Autor

Leonor Lopes Fávero, Universidade de São Paulo / Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Professora titular aposentada do Departamento de Linguística da FFLCH/USP, em São Paulo e, atualmente, como professora titular de Língua Portuguesa, ministra aulas na Faculdade de Letras da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo; também faz parte da equipe de pesquisadores do Projeto NURC/SP ; é pesquisadora do CNPq
Maria Lúcia C. V. O. Andrade, Universidade de São Paulo
Professora da Área de Filologia e Língua Portuguesa, no âmbito da graduação e pós-graduação, na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, em São Paulo e pesquisadora do Projeto NURC/SP.

Referências

Albelda Marco M. Cortesia en diferentes situaciones comunicativas. La conversación coloquial y la entrevista sociológica semiformal. In: Bravo D, Briz A (orgs.). Pragmática sociocultural: estúdios sobre el discurso de cortesia en español. Barcelona: Ariel; 2004. p. 109-134.

Alija FJG. La cortesia verbal como reguladora de las interaciones verbales. Actas del XVI Congreso Internacional de ASEL - La Competencia Pragmática o la Enseñanza del Español como Lengua Extranjera. Oviedo: Universidad de Oviuedo; 2005.

Alvarez-Muro A. Cortesía y descortesia: teoria y práxis de un sistema de significación. Mérida (Venezuela): Universidad de Los Andes; 2005.

Andrade MLCVO. (Des)cortesia e contestação em interações escritas. In: Preti D (org.). Cortesia verbal. v.9, Projetos Paralelos – NURC-SP. São Paulo: Humanitas; 2008. p. 193-214.

Bernal M. Hacia una caracterización sociopragmática de la cortesia, la descortesía y la anticortesía. In: Bravo D (ed.). Estudios de la (des)cortesía en español: categorias conceptuales y aplicaciones a corpora orales y escritos. Buenos Aires: Editorial Dunken; 2005.

Bolivar A. Descortesia y confrontación política: un análisis crítico. In: Bravo D (ed.). Estudios de la (des)cortesia em español: categorias conceptuales y aplicaciones a corpora orales y escitos. Buenos Aires: Editorial Dunken; 2005. p.273-297.

Bravo D. Actividades de cortesia, imagen social y contextos socioculturales: uma introducción. Actas del primer coloquio del programa Edice. Estocolmo: Universidad de Estocolmo; 2003.

Briz G A, GRUPO VAL.ES.CO. La conversación coloquial (Materiales para su estudio) Anexo XVI de Cuadernos de Filología. Valencia: Universitad de Valencia; 1995.

Brown P, Levinson S. Politeness some universals in language use. Cambridge: Cambridge University Press; 1987.

Charaudeau P, Maingueneau D. Dicionário de Análise do Discurso. São Paulo: Contexto; 2004.

Fairclough N. Language and power. London/New York: Longman; 1989.

Fairclough N. Discurso e mudança social. Brasília: Editora da Universidade de Brasília; 2001.

Fávero LL. Cortesia nas interações cotidianas. In: Preti D (org.). Cortesia verbal v.9, Projetos Paralelos – NURC-SP. São Paulo: Humanitas; 2008. p. 305-322.

Fávero LL, Andrade MLCVO, Aquino ZGO. Discurso e interação: a polidez nas entrevistas. In: Gärtner E, Hundt C, Schünberger A (orgs.) Estudos de linguística textual do português. Frankfurt amMain: TFM; 2000a. p. 217-230.

Fávero LL, Andrade MLCVO, Aquino ZGO. Papéis discursivos e estratégias de polidez nas entrevistas de televisão. Veredas: revista de estudos linguísticos. 2000b; 4: 67-77.

Fraser B, Nolen W. The association of deference with linguistic form. International Journal of the Sociology of Language. 1981;27:93-109.

Goffman E. Interaction Ritual. New York: Pantheon; 1967.

Goffman E. La mise em scène de la vie quotidienne. Paris: Minuit; 1973.

Goffman E. Forms of Talk. Phiiladelphia: University of Pensylvania Press; 1981.

Grice HP. Logic and Conversation. In: Cole P, Morgan J (eds.) Syntax and Semantics. Vol. 3: Speechs Acts. New York: Academic Press; 1968. p. 41-58. [Tradução para a língua portuguesa de João Wanderley Geraldi. Lógica e Conversação. In Dascal M (org.). Fundamentos Metodológicos da Linguística – vol. IV. Campinas: Editora do Autor; 1982. p. 81-104.

Halliday M, Matthiessen C. An Introduction to Functional Grammar. 3.ed. London: Arnold; 2004.

Kerbrat-Orecchioni C. Les interactioms verbales. T.II, Paris: Armand Colin; 1992.

Kerbrat-Orecchioni C. Le discourse en interaction. Paris: Armand Colin; 2005.

Koch P, Oesterreicher W. Linguagem da Imediatez – Linguagem da Distância: oralidade e escrituralidade entre a teoria da linguagem e a história da língua. Tradução de Hudinilson Urbano e Raoni Caldas. Língua d´Água. 2013; 26(1):154-174.

Lakoff R. The language of politeness. Papers from the Ninth Regional Meeting of the Chicago Linguistic Society.1973, p. 293-305

Leech G. Principles of pragmatics. London: Longman; 1983.

Mello e Souza G. A palavra afiada. Organização, introdução e notas de Walnice Nogueira Galvão. Rio de Janeiro: Ouro sobre azul; 2014.

Mindlin J (org.). Cartas da biblioteca de Guita e José Midlin. São Paulo: Editora Terceiro Nome; 2008.

Monteiro PM (org.) Mário de Andrade e Sérgio Buarque de Holanda: Correspondência. São Paulo: Companhia das Letras/IEB/EDUSP; 2012.

Moraes V. Entrevista no Programa Painel [site]. Disponível em: <http://youtu.be/1TsKPFkuUUk> Acesso em 20.03.2014

Müller AP. La cortesía conversacional: análisis secuenciales. In: Schrader-Kniffki M(ed.) La cortesia en el mundo hispânico. Nuevos contextos, nuevos enfoques metodológicos. Frankfurt/Madrid: Vervuert-Iberoamericana; 2006. p. 157-182.

Schimdt O. Entrevista no programa De frente com Gabi [site]. Disponível em: < https://www.youtube.com/watch?v=buUHwT6xaE4> Acesso em 18.03.2014

Silva Neto JG, Gheysens EPA. A cortesia verbal no ensino de língua portuguesa: reflexões sobre a sequência didática. Litera Online. 2011;4:101-125.

Van Dijk TA. La ciencia del texto: un enfoque interdisciplinario. 3.ed. Barcelona: Paidós; 1992.

Publicado
2015-06-21
Como Citar
Fávero, L., & Andrade, M. L. (2015). Cortesia verbal e ensino de língua: reflexões sobre competência comunicativa, jogo interpessoal e normatividade. Filologia E Linguística Portuguesa, 17(1), 101-129. https://doi.org/10.11606/issn.2176-9419.v17i1p101-129
Seção
Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo (s) autor (es)