A Noção de Conectivo nas Gramáticas Brasileiras do Século XIX

Palavras-chave: Conectivos, Gramática brasileira, Século XIX

Resumo

Este trabalho visa a traçar um comentário genérico sobre o conceito de conectivo e sua descrição nas gramáticas brasileiras do século XIX. Nesse intuito, selecionaram-se dez gramáticas pertencentes aos dois períodos históricos que figuram no Brasil ao longo dos Oitocentos: o Período Racionalista, pautado nas teses da gramática filosófica, e o Período Científico, em sua fase inicial, pautado nas ideias linguístico-evolucionistas. O propósito deste estudo resume-se a conferir aos pesquisadores contemporâneos uma visão abrangente e segura sobre o papel que os gramáticos brasileiros conferiam ao conectivo, seja como classe gramatical, seja como termo sintático integrante da construção do enunciado frasal.

Biografia do Autor

Ricardo Cavaliere, Universidade Federal Fluminense
Professor associado do Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas da UFF. Doutor em Língua Portuguesa. Pesquisador na área da descrição do portugtuês e da historiografia da linguística.

Referências

Arens H. Aristotle’s theory of language, texts form 500 to 1750. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins Publishing Company; 1984.

Assunção C da C. António de Morais Silva – um gramático inovador. Anais do Sexto Congresso da Associação Internacional de Lusitanistas. Rio de Janeiro, 8-13 de agosto de 2001. [citado 4 abr. 2010]. Disponível em: http://www.oocities.org/ail_br/antoniomoraessilvaumgramatico.html.

Ayer N-LC. Grammaire comparéé de la langue française. 4a ed. Bale, Genève e Lyon: H. Georg, Libraire-Éditeur; 1885[1876].

Azeredo JC de. Gramática Houaiss da língua portuguesa. São Paulo: Publifolha; 2008.

Bain A. A higher English grammar. London: Longmans, Green, and Co; 1875.

Bartlett BE. Metalanguage as object-language. In: Auroux, S et al. Matériaux pour une histoire ds théories linguistiques. Lile: Université de Lille; 1984. p. 517-524.

Bôscoli JV. Grammatica portugueza. 2a ed. Rio de Janeiro: [editora desconhecida]; 1898[1893].

Braga T. Grammatica portugueza elementar – fundada sobre o methodo histórico-comparativo. Porto/Rio de Janeiro: João E da Cruz Coutinho/AA Cruz Coutinho; 1876.

Burggraff P. Principes de grammaire générale ou exposition raisonnée des éléments du langage. Liége: Imprimerie de H. Dessain; 1863.

Câmara Jr JM. Os estudos de português no Brasil. In: Dispersos. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas; 1972.

Cavaliere R. A corrente racionalista da gramática brasileira no século XIX. In: Cavaliere R. A gramática no Brasil: ideias, percursos e parâmetros. Rio de Janeiro: Lexikon Digital; 2014a. p. 44-58.

_________. A gramática no Brasil: ideias, percursos e parâmetros. Rio de Janeiro: Lexikon Digital; 2014b.

_________. Antonio de Moraes Silva e os estudos gramaticais do século XVIII. In: Thielemann W, organizador. Século das Luzes: Portugal e Espanha, o Brasil e a Região do Rio da Prata. Frankfurt am Main: TFM – Teo Ferrer de Mesquita; 2006. p. 537-540.

_________. Fonologia e morfologia na gramática científica brasileira. Niterói: Eduff; 2000.

_________. Uma proposta de periodização dos estudos linguísticos no Brasil. Confluência. 2002;23:102-120.

Coelho FA. A lingua portugueza; noções de glotologia geral e especial portugueza. Porto: Livraria Universal; 1881.

_________. A lingua portugueza; phonologia, etymologia, morphologia e syntaxe. Coimbra: Imprensa da Universidade; 1868.

Conduru FB de O. Gramática elementar da língua portuguesa. Maranhão: Typ. do Paiz; 1840.

Costa e Cunha AE da. Grammatica elementar portugueza, adaptada ao ensino das escolas de instrucção primaria, quer dos menores, quer dos adultos, e bem assim dos Collegios, Liceos e Escolas Normaes e aulas preparatorias. Rio de Janeiro: [editora desconhecida]; 1880.

Dal Ri Jr. A. Evolução histórica e fundamentos políticos jurídicos da cidadania. In: Dal Ri Jr. A; Oliveira, OM de, organizadores. Cidadania e nacionalidade: efeitos e perspectivas: nacionais – regionais – globais. Ijuí: Ed. da Unijuí; 2002.

Dal Ri L. Espaço jurídico. A construção da cidadania no Brasil, entre Império e Primeira República. Espaço Jurídico. 2010;11(1):7-36.

Dezotti LC. Arte menor e arte maior de Donato: tradução, anotação e estudo introdutório [dissertação]. Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. São Paulo; 2011.

Donatus A. Ars minor: de partibus orationis. I Intratext Edition CT.; 2007. [citado 5 out. 2016]. Disponível em: http://www.intratext.com/X/LAT0192.htm .

Duarte A da C. Compendio da grammatica philosophica da língua portugueza. 6ª ed. Maranhão: Antonio Pereira Ramos d’Almeida editor; 1877[1829].

Elia S. Os estudos filológicos no Brasil. In: Elia, S. Ensaios de Filologia e Lingüística. São Paulo: Editora Grifo; 1975.

Fávero LL, Molina MAG. As concepções lingüísticas no século XIX. Rio de Janeiro: Editora Lucerna; 2006.

Fortes IF. Arte de grammatica portuguesa. Rio de Janeiro: Impressão Régia; 1816.

Gonçalves MF. Gramáticas do português na transição do século XIX para o século XX: a “gramática científica”. La lengua, lugar de encuentro: actas del XVI Congreso Internacional de la ALFAL. Alcalá de Henares; 2012. p. 2571-2579.

Koerner EFK. “Metalanguage” in linguistic historiography. In: Koerner EFK. Professing linguistic historiography. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins; 1995. p. 27-46.

__________. The natural science impact on theory formation in 19th and 20th century linguistics. In: Koerner EFK. Professing Linguistic Historiography. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins Publishing Co.; 1995. p. 47-76.

__________. Continuities and discontinuities in the history of linguistics. In: Koerner EFK. Practicing Linguistic Historiography; selected essays. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins Publishing Company; 1989. p. 69-78.

Kury A da G. Pequena gramática para a explicação da nova nomenclatura gramatical. Rio de Janeiro: Livraria Agir Editora; 1961.

Laspia P. L’articolazione linguistica; origini biologiche di una metáfora. Roma: La Nuova Italia Scientifica; 1997.

Maciel M de A. Grammatica descriptiva. 8ª ed. Rio de Janeiro: Livraria Francisco Alves; 1922[1894].

Maciel M. Philologia portugueza: ensaios descriptivos e historicos sobre a lingua vernacula. Rio de Janeiro: Typ. de José de Oliveira; 1889.

Melo GC de. Gramática fundamental da língua portuguesa. 2ª ed. Rio de Janeiro: Livraria Acadêmica; 1970[1967].

Murakawa C de AA. Léxico e gramática no Diccionario da Lingua Portugueza (1813) de António de Morais Silva. Alfa. 2006;50(2):55-67.

Nascentes A. A filologia portuguesa no Brasil. In: Nascentes A. Estudos filológicos. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira; 1939.

Neves MH de M. A teoria linguística em Aristóteles. Alfa. 1981;25:57-67.

__________. Gramática de usos da língua portuguesa. São Paulo: Editora Unesp; 2000.

Parreira AD. Contribuición a la historia de la gramatica brasileña del siglo XIX. [tese]. Salamanca: Universitad de Salamanca, Faculdade de Filologia; 2011.

Prisciani. Institutionum grammaticarum. In: Keilii H. Grammatici Latini. Lipsiae: In Aedibus B.G. Tevbneri; 1855.

Reis FS. Grammatica portugueza, acomodada aos princípios geraes da palavra seguidos de immediata applicação pratica. 2ª ed. Maranhão: Typographia de R d’Almeida & C; 1871[1866?].

Ribeiro EC. Serões grammaticaes ou nova grammatica portugueza. Bahia: Livraria Catilina de Romualdo dos Santos; 1890.

Ribeiro João. Diccionario gramatical. 3ª ed. Rio de Janeiro/São Paulo/Belo Horizonte: Livraria Francisco Alves; 1906[1897].

__________. Grammatica portugueza, curso superior. 21ª ed. Rio de Janeiro/São Paulo/Belo Horizonte: Livraria Francisco Alves; 1930[1889].

Ribeiro Julio. Grammatica portugueza. 10ª ed. Rio de Janeiro/São Paulo/Belo Horizonte: Livraria Francisco Alves; 1911[1881].

__________. Traços geraes de linguistica. São Paulo: Livraria Popular de Abilio A. S. Marques; 1880.

Ricken U. Grammaire et philosophie au siècle des lumières. Lille: Publications de l’Université de Lille III; [data desconhecida].

Santos MHP. As ideias linguísticas portuguesas na centúria de Oitocentos. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian; 2010. 2 vol.

Silva Jr MP da, Andrade BPL de. Noções de grammatica portugueza. Rio de Janeiro: J.G. de Azevedo Editor; 1887.

Silva A de M. Diccionario da língua portugueza. 4ª edição, enriquecida por Theotonio José de Oliveira Velho. Lisboa: Na Impressão Regia; 1831[1789].

__________. Epitome da grammatica da lingua portugueza. Lisboa: Off de Simao Thaddeo Ferreira; 1806.

Silva AF da. Grammatica portugueza. 9ª ed. São Paulo: Augusto Siqueira & Comp; 1906[1875].

Swiggers P. The syndesmos in Ancient Greek grammar: grammatical status and subtypes. Proceedings of the 16th International Congress of Linguistics. [cd-rom]. Oxford: Pergamon; 1997.

Tracy AD. Élémens d’idéologie, second partie. Grammaire. Paris: Courciér Imprimeur-Librairie; 1803. [citado 5 jul. 2010]. Disponível em: https://archive.org/details/projetdlmentsdi00comgoog .

Publicado
2018-03-02
Como Citar
Cavaliere, R. (2018). A Noção de Conectivo nas Gramáticas Brasileiras do Século XIX. Filologia E Linguística Portuguesa, 20(1), 9-30. https://doi.org/10.11606/issn.2176-9419.v20i1p9-30
Seção
Artigos