A semântica histórica: um campo abandonado da lingüística?

  • Wolfgang Roth Universidade de Bochum, Alemanha, e Valenciennes, França
Palavras-chave: Significado/significação. Referente. Semântica lexical. Semântica histórica.

Resumo

Trata-se de definir o campo da Semântica, apontando a sua trajetória desde os estudos iniciais, ligados aos da etimologia e da gramática histórica. São expostas as razões de prevalecer, na semântica tradicional, o enfoque lexical, discutindo-se também a questão do referente, excluído nos estudos estruturalistas, mas reintroduzido pelas teorias contemporâneas. Do exame das tendências atuais mais importantes – destacando-se a teoria dos protótipos como parte da lingüística cognitiva – chega-se a aproximações com a semântica histórica. As chamadas “vias evolutivas” seriam regidas por um saber enciclopédico e pela capacidade humana de categorização. Igualmente, ressurge a preocupação da semântica histórica com o léxico e com a polissemia, porém recolocada dentro da função comunicativa da linguagem humana.
Publicado
1998-08-02
Como Citar
Roth, W. (1998). A semântica histórica: um campo abandonado da lingüística?. Filologia E Linguística Portuguesa, (2), 61-79. https://doi.org/10.11606/issn.2176-9419.v0i2p61-79
Edição
Seção
Artigos