A Lingüística de corpus: história, problemas, legitimidade

  • Jacqueline Léon Laboratoire d’histoire des théories linguistiques, CNRS, Université Paris 7
Palavras-chave: Corpus linguistics, Grandes corpora, História, Epistemologia, Chomsky, Lingüística britânica.

Resumo

A oferta de grandes corpora e a possibilidade de tratamento de enormes volumes de dados lingüísticos foram a origem, nos anos 1990, de uma renovação de interesse pelos tratamentos estatísticos e probabilísticos que, mais ou menos diretamente, questionam a lingüística
sobre seu objeto, seus métodos e seus fundamentos. Esse interesse adquiriu uma importância crescente e tornou-se atualmente, sob o nome de “corpus linguistic”, um campo de pesquisa dominante nas ciências da linguagem. Neste artigo, mostraremos que a denominação “corpus linguistics” recobre atualmente posições teóricas, temáticas de pesquisa e desenvolvimentos concretos muito heterogêneos. Examinaremos como a “corpus linguistics” inicialmente de origem britânica foi dotada posteriormente de uma legitimidade ao mesmo tempo histórica e
teórica, pretendendo instituir-se como um novo paradigma nas ciências da linguagem. Distinguiremos
duas atitudes no seio da tradição britânica: uma pretende erigir os estudos sobre corpus em novo paradigma e se apóia em uma construção retrospectiva das críticas de Chomsky dos anos 1950-60 para legitimá-la: a outra se inscreve na continuidade da tradição da lingüística
empírica britânica.
Publicado
2006-08-02
Como Citar
Léon, J. (2006). A Lingüística de corpus: história, problemas, legitimidade. Filologia E Linguística Portuguesa, (8), 51-81. https://doi.org/10.11606/issn.2176-9419.v0i8p51-81
Edição
Seção
Artigos