Intensificação da reflexão na escrita do professor em formação inicial: uma abordagem sistêmico-funcional

  • Aliny Sousa Mendes Universidade Federal do Tocantins, Araguaína, Tocantins, Brasil
  • Wagner Rodrigues Silva Universidade Federal do Tocantins, Araguaína, Tocantins, Brasil
  • Adair Vieira Gonçalves Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados, Mato Grosso do Sul,
  • Lívia Chaves Melo Universidade Federal do Tocantins, Araguaína, Tocantins, Brasil
Palavras-chave: Escrita Acadêmica, Reescrita, Letramento do professor.

Resumo

Esta pesquisa tem como objetivo identificar as funções linguístico- discursivas desempenhadas por comandos de reescrita do formador e das respostas apresentadas por professores em formação inicial, no processo de reescrita do gênero Relatório de Estágio Supervisionado, em uma licenciatura em Letras. Trata-se de um estudo de caso desenvolvido a partir de uma pesquisa documental de caráter qualitativo. Numa investigação longitudinal, criamos categorias analíticas caracterizadoras da interação pela escrita nas atividades de reescrita dos relatórios: apagamento da informação apresentada; fuga da informação solicitada; indicações ignoradas; e expansão reflexiva da informação apresentada. Essa última reflete o que é esperado na escrita do gênero textual em questão: a reflexão sobre práticas pedagógicas vivenciadas no período de estágio. Como principal aporte teórico-metodológico para análise linguística dos dados, utilizamos a linguística sistêmico-funcional. O processo de reescrita na formação inicial do professor é uma prática sustentável, pois não se esgota ao fim do estágio obrigatório. Ao contrário, pode ser transformada de acordo com a necessidade do aluno-mestre quando do exercício do magistério. Além disso, contribui para o desenvolvimento da prática de reflexão que deverá ser parte da identidade do futuro professor de língua materna. Os resultados mostram, portanto, que a reescrita deve ser uma prática constitutiva da escrita acadêmica, colaborando para o fortalecimento tanto do letramento acadêmico quanto daquele necessário para o local de trabalho.

Biografia do Autor

Aliny Sousa Mendes, Universidade Federal do Tocantins, Araguaína, Tocantins, Brasil
Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Letras: Ensino de Língua e Literatura; alinymendes.uft@gmail.com
Wagner Rodrigues Silva, Universidade Federal do Tocantins, Araguaína, Tocantins, Brasil
Professor no Programa de Pós-graduação em Letras: Ensino de Língua e de Literatura da Universidade Federal do Tocantins- UFT, Araguaína, Tocantins, Brasil; wagnerodriguesilva@hotmail.com
Lívia Chaves Melo, Universidade Federal do Tocantins, Araguaína, Tocantins, Brasil
Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Letras: Ensino de Língua e Literatura; liviachavesmelo@hotmail.com

Referências

Barbara L, Macêdo CMM. Linguística sistêmico-funcional para a análise de discurso: um panorama introdutório. Cadernos de Linguagem e Sociedade. 2009; 10(1): 89-107.

Bazarim M. Os gêneros na construção da interação entre professora e alunos e os impactos no processo de ensino-aprendizagem. In: Gonçalves AV,

Bazarim M, organizadores. Interação, gêneros e letramento: a (re)escrita em foco. 2a ed. Campinas: Pontes; 2013. p. 235-259.

Celani MAA. Questões de ética na pesquisa em linguística aplicada. Linguagem & Ensino; 2005, 8: 101-122.

Eggins S. An Introduction to Systemic Functional Linguistics. 2nd ed. Ed. London: Continuum; 2004.

Fiad RS. Reescrita, dialogismo e etnografia. Linguagem em (Dis)curso, Tubarão, SC, v. 13, n. 3, p. 463-480, set./dez. 2013.

Fiad RS, Silva LLM. Escrita na formação docente: relatos de estágio. Acta Scientiarum. Language and Culture. 2009; 31: 123-131.

Hargreaves A, Fink D. Liderança Sustentável: Desenvolvendo Gestores da Aprendizagem. Porto Alegre: Artmed Editora; 2007.

Gouveia CAM. Texto e Gramática: uma introdução à linguística sistémico-funcional. Revista Matraga. 2009; 16: 13-49.

Halliday MAK, Hasan R. Language, Context, and Text: aspects of language in a social- semiotic perspective. Oxford: Oxford University Press; 1989.

Halliday MAK, Matthiessen CMIM. Halliday’s Introduction to Functional Grammar. 4th ed. New York: Routledge; 2014.

Marinho M. A escrita nas práticas de letramento acadêmico. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, 2010; 10: 363-386.

Matthiessen CMIM, Halliday MAK. Systemic Functional Grammar: a First Step into the Theory. China: Higher Education Press; 2009.

Melo LC. Formas linguísticas que inscrevem o outro na escrita reflexiva profissional de relatórios de estágio [tese em andamento]. Araguaína: Universidade Federal do Tocantins; 2015.

Mendes AS. Reescrita de relatório de estágio supervisionado como prática sustentável na formação inicial do professor [dissertação]. Araguaína: Universidade Federal do Tocantins; 2014.

Mendes AS, Silva WR. Reescrita na formação inicial de professores: um estudo da produção escrita do gênero relatório de estágio supervisionado. Revista Caderno de Letras. 2012; 18: 134-155.

Perrenoud P. A prática reflexiva no ofício do professor: profissionalização e razão pedagógica. Porto Alegre: Artmed; 2002.

Silva WR. Reflexão pela escrita no estágio supervisionado da licenciatura: pesquisa em Linguística Aplicada. Campinas: Pontes Editores; 2014a.

Silva WR. Considerações sobre contexto de cultura na Linguística Sistêmico-Funcional. XVII Congresso Internacional da Associação de Linguística e Filologia da América Latina (ALFAL). Estudos Linguísticos e Filológicos. João Pessoa: Idéia, 2014b.

Silva WR. Espindola, E. Afinal, o que é gênero textual na Linguística Sistêmico-Funcional?. Revista da ANPOLL. 2013; 34: 259-307.

Silva WR, Santos JS, Farah BF. Sustentabilidade e letramento do professor em formação inicial: demandas inovadoras para atividades acadêmicas de ensino e de pesquisa. Araguaína: UFT; 2016 (no prelo).

Silva WR, Santos JS, Mendes AS. Investigação científica na docência universitária: reescrita como uma atividade sustentável na licenciatura. Raído. 2014; 15: 71-93.

Thompson G. Introducing Functional Grammar. 3rd. Ed. London: Routledge; 2014.

Yin RK. Estudo de caso – planejamento e métodos. Daniel Grassi, tradutor. 2a ed. Porto Alegre: Bookman; 2001.

Publicado
2016-04-07
Como Citar
Sousa Mendes, A., Silva, W., Vieira Gonçalves, A., & Melo, L. (2016). Intensificação da reflexão na escrita do professor em formação inicial: uma abordagem sistêmico-funcional. Filologia E Linguística Portuguesa, 17(2), 509-537. https://doi.org/10.11606/issn.2176-9419.v17i2p509-537
Seção
Artigos