Fatores associados à autopercepção de saúde em taxistas

  • Janilson Matos Teixeira Matos Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia
  • Cláudio Henrique Meira Mascarenhas Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia
  • Claudineia Matos De Araújo Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia
  • Fabiano Veloso Gomes Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia
  • Gilmara Oliveira Santos Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia
Palavras-chave: Saúde do Trabalhador, Riscos Ocupacionais, Epidemiologia, Condução de Veículo, Estatística & Dados Numéricos.

Resumo

Objetivou-se neste estudo analisar a associação dos fatores sociodemográficos, ocupacionais, comportamentos de risco e relacionados à saúde com a autopercepção da saúde de taxistas. Trata-se de um estudo transversal realizado com 100 taxistas da cidade de Jequié (BA). Foi utilizado um questionário composto por variáveis sociodemográficas, ocupacionais, comportamentais e de saúde. Para a verificação da associação das variáveis independentes com a percepção de saúde, foi utilizado o teste qui-quadrado de Pearson, adotando-se o intervalo de confiança de 95%. A frequência da percepção positiva de saúde foi de 73,0%, sendo encontradas associações estatisticamente significativas entre percepção negativa de saúde e indivíduos com oito anos ou menos de estudo (p=0,033), tempo de serviço >10 anos (p=0,003), qualidade do sono ruim (p=0,006), sensação de cansaço físico e mental ao final de um dia de trabalho (p=0,002 e p=0,006, respectivamente) e índice de capacidade para o trabalho classificado como moderado e bom (p=0,016 e p=0,000, respectivamente). A autopercepção negativa de saúde em taxistas apresentou associação com indivíduos que possuíam oito anos ou menos de estudo, elevado tempo de serviço, qualidade de sono ruim, sensação de cansaço físico e mental, e capacidade para o trabalho moderada e boa; o que sugere a necessidade de investimentos em ações de educação em saúde voltadas para esses profissionais com o intuito de fomentar o interesse pelo cuidado da própria saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-12-17
Como Citar
Matos, J., Mascarenhas, C. H., Araújo, C., Gomes, F., & Santos, G. (2018). Fatores associados à autopercepção de saúde em taxistas. Fisioterapia E Pesquisa, 25(4), 369-375. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/fpusp/article/view/152855
Seção
Pesquisa Original