Efeitos adversos da eletrotermofototerapia em clínicas da cidade de Cascavel – PR

  • Camila Prochnow Goulart Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Gabriela Otto Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Natália Lima Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Morgana Neves Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Ana Tereza Bittencourt Guimarães Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Gladson Ricardo Flor Bertolini Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Palavras-chave: Estimulação Elétrica, Diatermia, Terapia por Ultrassom, Terapia com Luz de Baixa Intensidade, Modalidades de Fisioterapia

Resumo

Esta pesquisa teve como objetivo identificar os principais efeitos adversos observados por fisioterapeutas com o uso de aparelhos de eletrotermofototerapia em clínicas da cidade de Cascavel, Paraná. A amostra contou com 35 clínicas e destas, 25 foram alvo de coleta após triagem, cujos dados foram obtidos por questionários em forma de entrevista semiestruturada. Nestes se questionava aos responsáveis pelo serviço de eletrotermofototerapia sobre a ocorrência de efeitos adversos experienciados durante atividades laborais na clínica. Observou-se que a Neuroestimulação Elétrica Transcutânea (TENS) apresentou problemas em 64% dos casos, com 36% devido a irritações cutâneas e 28% a dor. O aparelho de ondas curtas apresentou efeitos adversos em 60%, em que 40% foram queixas de dor e 20% causaram queimaduras leves. Já acerca do ultrassom terapêutico foram relatados efeitos adversos em 52%, sendo 32% de quadros de dor e 20% de casos com náuseas. A laserterapia de baixa potência demonstrou efeito adverso em 36%, com relatos de aumento da sensibilidade local. Por fim, os aparelhos de média frequência apresentaram efeitos adversos em apenas 20% dos casos, de queixas de náuseas. A quantidade de tais efeitos encontrados foi importante, porém sua gravidade não causou grande preocupação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Morgana Neves, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Mestranda em Biociências e Saúde pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste)

Ana Tereza Bittencourt Guimarães, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Docente do Programa de Pós-Graduação de Biociências e Saúde da Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Gladson Ricardo Flor Bertolini, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Docente da Graduação em Fisioterapia da Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Publicado
2018-12-17
Como Citar
Goulart, C., Otto, G., Lima, N., Neves, M., Guimarães, A. T., & Bertolini, G. (2018). Efeitos adversos da eletrotermofototerapia em clínicas da cidade de Cascavel – PR. Fisioterapia E Pesquisa, 25(4), 382-387. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/fpusp/article/view/152857
Seção
Pesquisa Original