Shuttle walk teste incremental realizado no corredor e na esteira

eles são intercambiáveis?

  • Cristiane Santos de Oliveira
  • Anderson José
  • Crislaine Oliveira Santos
  • Cristiane Helga Yamane de Oliveira
  • Thiago Cristiano Oliveira Carvalho
  • Jaksoel Cunha Silva
  • Jessyca Pachi Rodrigues Selman
  • Rejane Agnelo Silva de Castro
  • Anderson Alves de Camargo
  • Simone Dal Corso
Palavras-chave: Teste de Esforço, Exercício, Caminhada, Consumo de Oxigênio

Resumo

Comparou-se o desempenho no shuttle walk teste incremental realizado no corredor (SWTI-C) e na esteira (SWTI-E) em indivíduos saudáveis e comparar as respostas fisiológicas durante as sessões de treinamento aeróbio com as velocidades estimadas em ambos os testes. Trata-se de um estudo transversal com cinquenta e cinco participantes saudáveis. Os participantes foram randomizados para realizar os testes com 24 horas de intervalo. As sessões de treinamento foram realizadas na esteira com 75% da velocidade obtida no SWTI-C e no SWTI-E. As avaliações incluíram a distância da caminhada, consumo de oxigênio (VO2 ), produção de dióxido de carbono (VCO2 ), frequência cardíaca (FC) e ventilação (VE). Houve uma diferença significante entre as distâncias caminhadas (SWTI-E: 823,9 ± 165,2 m e SWTI-C: 685,4 ± 141,4 m), mas respostas fisiológicas semelhantes para o VO2 (28,6 ± 6,6 vs. 29,0 ± 7,3 ml-1.kg-1. min-1), VCO2 (1,9 ± 0,7 vs. 1,9 ± 0,5 1), HR (158,3 ± 17,8 vs. 158,6 ± 17,7 bpm) e VE (41,5 ± 10,4 vs. 43,7 ± 12,9 1). As velocidades estimadas foram diferentes para as sessões de treinamento (5,5 ± 0,5xkm/h e 4,9 ± 0,3 km/h), assim como o VO2 , VCO2 , VE e FC. Concluiu-se que em adultos jovens saudáveis, SWTI realizados no corredor e na esteira não são intercambiáveis. Uma vez que o SWTI-E determinou uma menor velocidade, a intensidade do treinamento baseada neste teste pode subestimar as respostas de um paciente ao treinamento aeróbio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristiane Santos de Oliveira

Postgraduate Program in Rehabilitation Sciences, Universidade Nove de Julho (Uninove)

Anderson José

Postgraduate Program in Rehabilitation Sciences, Universidade Nove de Julho (Uninove)

Crislaine Oliveira Santos

Postgraduate Program in Rehabilitation Sciences, Universidade Nove de Julho (Uninove)

Cristiane Helga Yamane de Oliveira

Postgraduate Program in Rehabilitation Sciences, Universidade Nove de Julho (Uninove)

Thiago Cristiano Oliveira Carvalho

Postgraduate Program in Rehabilitation Sciences, Universidade Nove de Julho (Uninove)

Jaksoel Cunha Silva

Postgraduate Program in Rehabilitation Sciences, Universidade Nove de Julho (Uninove)

Jessyca Pachi Rodrigues Selman

Postgraduate Program in Rehabilitation Sciences, Universidade Nove de Julho (Uninove)

Rejane Agnelo Silva de Castro

Postgraduate Program in Rehabilitation Sciences, Universidade Nove de Julho (Uninove)

Anderson Alves de Camargo

Postgraduate Program in Rehabilitation Sciences, Universidade Nove de Julho (Uninove)

Simone Dal Corso

Postgraduate Program in Rehabilitation Sciences, Universidade Nove de Julho (Uninove)

Publicado
2018-12-17
Como Citar
Oliveira, C., José, A., Santos, C., Oliveira, C., Carvalho, T., Silva, J., Selman, J., Castro, R., Camargo, A., & Corso, S. (2018). Shuttle walk teste incremental realizado no corredor e na esteira. Fisioterapia E Pesquisa, 25(4), 395-403. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/fpusp/article/view/152869
Seção
Pesquisa Original