Tabagismo não limita o incremento da força muscular respiratória em pacientes submetidos ao treinamento muscular inspiratório pré-esofagectomia

  • Marisa de Carvalho Ramos UFTM
  • Taciana Freitas Agrelli UFTM
  • Élida Mara Carneiro Universidade Federal de São Paulo
  • Eduardo Crema UFTM
Palavras-chave: fisioterapia, esofagectomia, tabagismo

Resumo

Um programa de treinamento muscular respiratório (TMR) para pacientes tabagistas no pré-operatório ambulatorial pode melhorar a força muscular e a capacidade funcional respiratória, evitando complicações que aumentem a permanência do paciente no hospital. O objetivo deste trabalho foi avaliar a eficácia do treinamento muscular inspiratório (TMI) em pacientes tabagistas e não tabagistas que seriam submetidos à cirurgia do megaesôfago. Foram estudados 17 pessoas, divididas em dois grupos: o tabagista (GT), composto por 10 pacientes (58,82%), e o não tabagista (GNT), com 7 pacientes (41,18%). A análise dos dados relacionando os dois foi expressa da seguinte forma: os valores de idade e as medidas antropométricas foram comparadas pelo teste t de Student e os valores da pressão inspiratória máxima (PImáx) e da pressão expiratória máxima (PEmáx) pelo teste t de Student pareado. Os dados foram expressos em média±desvio-padrão quando verificada a normalidade. Consideraram-se diferenças estatisticamente significativas se p<0,05. Na análise comparativa, observou-se aumento significativo da PImáx após as 4 semanas do TMI, como se segue: PImáx no GT de -57,20±18,76 para -79,00±15,38 e no GNT de -52,00±18,76 para -72,66±19,33. A fisioterapia profilática no pré-operatório ambulatorial proporcionou aumento significativo na força dos músculos inspiratórios em ambos os grupos, evidenciada pelo acréscimo na PImáx com consequente melhora da capacidade ventilatória.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2012-03-01
Como Citar
Ramos, M., Agrelli, T., Carneiro, Élida, & Crema, E. (2012). Tabagismo não limita o incremento da força muscular respiratória em pacientes submetidos ao treinamento muscular inspiratório pré-esofagectomia. Fisioterapia E Pesquisa, 19(1), 63-67. https://doi.org/10.1590/S1809-29502012000100012
Seção
Pesquisas Originais