Respostas eletromiográficas, funcionais e posturais a um tratamento fisioterapêutico da síndrome femoropatelar

Autores

  • Isabel C. Neves Sacco Universidade de São Paulo / Faculdade de Medicina
  • Gil Kiyoshi Konno Universidade de São Paulo / Faculdade de Medicina
  • Guilherme Benetti Rojas Universidade de São Paulo / Faculdade de Medicina
  • Cristina Maria Nunes Cabral Universidade de São Paulo / Faculdade de Medicina
  • Anice Campos Pássaro Universidade de São Paulo / Faculdade de Medicina
  • Antonio Carlos Arnone Universidade de São Paulo / Faculdade de Medicina
  • Amélia Pasqual Marques Universidade de São Paulo / Faculdade de Medicina

DOI:

https://doi.org/10.1590/fpusp.v13i1.76135

Palavras-chave:

articulação do joelho, biomecânica, eletromiografia, fisioterapia, terapia por exercício.

Resumo

A síndrome femoropatelar (SFP), patologia de difícil tratamento, decorre
de um desequilíbrio das forças que incidem sobre a patela durante seu movimento normal; freqüentemente não se obtém alívio total da dor. Este estudo visou avaliar o efeito de tratamento fisioterapêutico em seis sujeitos com SFP, tendo entre 18 e 35 anos, diagnosticados clinicamente pelo Ambulatório de Ortopedia do Hospital Universitário (grupo GFP); cinco sujeitos saudáveis, de mesma idade e nível de atividade física do GFP formaram o grupo controle. Nos dois grupos realizaram-se, antes e após o tratamento, avaliação funcional – usando escalas de Lysholm e visual analógica de dor, da articulação segundo Karlsson, do alinhamento postural de membros inferiores e teste de compressão patelar – e avaliação biomecânica por eletromiografia dos músculos vasto medial e vasto lateral O GFP submeteu-se durante cinco semanas a exercícios de alongamento e fortalecimento muscular, tendo resultado em redução de 50% no sinal positivo da compressão patelar, melhora nos escores das escalas funcionais e diminuição dos arcos longitudinais rebaixados e tornozelos valgos; não houve, porém, melhora da dor. Os dados eletromiográficos mostraram maior eficiência do vasto medial na realização de exercícios excêntricos e aumento da ativação do vasto lateral durante a marcha e na fase de subida do agachamento. O tratamento permitiu pois melhora na funcionalidade, no alinhamento dos joelhos e pés e na ativação dos músculos avaliados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Isabel C. Neves Sacco, Universidade de São Paulo / Faculdade de Medicina

Professora Doutora do Curso de Fisioterapia, Departamento FOFITO da FMUSP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo).

Gil Kiyoshi Konno, Universidade de São Paulo / Faculdade de Medicina

Fisioterapeuta; integrante do Grupo de Estudos em
Biomecânica da Fisioterapia da FMUSP.

Guilherme Benetti Rojas, Universidade de São Paulo / Faculdade de Medicina

Fisioterapeuta; integrante do Grupo de Estudos em
Biomecânica da Fisioterapia da FMUSP.

Cristina Maria Nunes Cabral, Universidade de São Paulo / Faculdade de Medicina

Fisioterapeuta; integrante do Grupo de Estudos em
Biomecânica da Fisioterapia da FMUSP.

Anice Campos Pássaro, Universidade de São Paulo / Faculdade de Medicina

Fisioterapeuta; integrante do Grupo de Estudos em
Biomecânica da Fisioterapia da FMUSP.

Antonio Carlos Arnone, Universidade de São Paulo / Faculdade de Medicina

Ortopedista do Ambulatório de Ortopedia do Hospital
Universitário da FMUSP.

Amélia Pasqual Marques, Universidade de São Paulo / Faculdade de Medicina

Fisioterapeuta; Professora Livre-Docente do Curso de
Fisioterapia da FMUSP.

Downloads

Publicado

2007-04-30

Como Citar

Sacco, I. C. N., Konno, G. K., Rojas, G. B., Cabral, C. M. N., Pássaro, A. C., Arnone, A. C., & Marques, A. P. (2007). Respostas eletromiográficas, funcionais e posturais a um tratamento fisioterapêutico da síndrome femoropatelar. Fisioterapia E Pesquisa, 13(1), 16-22. https://doi.org/10.1590/fpusp.v13i1.76135

Edição

Seção

Pesquisa Original