Deslocamentos LGBTQI+ na/para Região Metropolitana da Grande Vitória – Espírito Santo

Autores

  • Matheus de Oliveira Fernandes Adão Universidade Federal do Espírito Santo - UFES

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2594-9632.geoliterart.2020.168278

Palavras-chave:

Gênero, Sexualidade, LGBT, Deslocamentos, Espaço

Resumo

O objetivo deste trabalho foi compreender um pouco das dinâmicas do deslocamento de jovens estudantes universitários LGBTQI+ (vindos do interior do Estado do Espírito Santo, Brasil, e também de outros estados) buscando conhecer os significados que essas pessoas atribuem aos novos lugares que passam a incorporar às suas vivências na Região Metropolitana da Grande Vitória. Foram elaborados mapas de fluxos que mostram de quais cidades vêm os respondentes da pesquisa e nuvens de palavras com os nomes dos lugares onde essas pessoas dizem se sentir mais seguras, mais livres, mais alegres e mais amedrontadas. Mais da metade das pessoas respondentes do questionário afirmam que a orientação sexual e/ou identidade de gênero foi um fator influenciador na escolha por estudar fora, e 84,4% afirmam já terem sido vítimas de violências de cunho LGBTfóbico na cidade de origem. Percebe-se que locais majoritariamente frequentados por pessoas heterossexuais estão atrelados a sensação de medo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Matheus de Oliveira Fernandes Adão, Universidade Federal do Espírito Santo - UFES

Graduando em Geografia. Atualmente é voluntário de iniciação científica da Universidade Federal do Espírito Santo.

Referências

ADÃO, Matheus de Oliveira Fernandes. Mapeando sentimentos: uma cartografia dos lugares dos estudantes LGBT da UFES vindos do interior. In: Anais da Jornada de Iniciação Científica da UFES. Volume 10. Anais da Jornada de Iniciação Científica da UFES. PRPPG. Vitória, ES. 2019.

BRASIL. Lei nº 12.852, de 5 de agosto de 2013. Estatuto da Juventude. Brasília: Diário Oficial da União, 2013.

BUTLER, Judith. Bodies that matter: On the discursive limits of “sex”. New York & London: Routledge. 1993.

________. Gender Trouble: Feminism and the Subversion of Identity. New York & London: Routledge, 1990.

________. Problemas de Gênero: Feminismo e Subversão da Identidade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

CARLOMAGNO, Márcio Cunha. Conduzindo pesquisas com questionários online: Uma Introdução as Questões Metodológicas. In: SILVA, Tarcízio; buckstegge, Jaqueline; ROGEDO, Pedro (org). Estudando cultura e comunicação com mídias sociais. Brasília, 2018. Estudando Cultura e Comunicação com Mídias Sociais, p. 31-55. 2018

CASSAL, Luan Carpes Barros. Homofobia e cartografia: marcas do medo na Avenida Paulista. Lugar Comum – Estudos de Mídia, Cultura e Democracia. Rio de Janeiro: UFRJ, n. 39, p .119-132, jan-abr 2013.

COSTA, Benhur Pinós da. Reflexões sobre geografia e homoerotismo: representações e territorialidades. In: SERPA, Angelo (org). Espaços culturais: vivências, imaginações e representações [online]. Salvador: EDUFBA, 2008. p. 355-390.

FOUCAULT, Michel. História da Sexualidade I: A vontade de saber. Rio de Janeiro: Graal, 1988.

___________, Michel. Vigiar e punir: nascimento da prisão. 14. ed. Petrópolis: Vozes, 1996.

GIRARDI, Gisele. Funções de mapas e espacialidades: elementos para modificação da cultura cartográfica na formação em Geografia. RBC. Revista Brasileira de Cartografia (Online), v. 66, p. 861-876, 2014.

HAESBAERT, Rogério. Territórios alternativos. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2009. 186 p.

HUTTA, Jan Simon; BALZER, Carsten.Identidades e cidadania em construção: historização do ‘T’ nas políticas de antiviolência LGBT no Brasil Geografias malditas: corpos, sexualidades e espaços. Ponta Grossa: Todapalavra, p. 311-338, 2013.

JESUS, Jaqueline Gomes de. Orientações sobre a população transgênero: conceitos e termos. Brasília: Publicação online, abr. 2012. Disponível em: https://files.cercomp.ufg.br/weby/up/16/o/ORIENTAÇÕES_POPULAÇÃO_TRANS.pdf

JUNQUEIRA, Rogério Diniz. Homofobia: Limites e possibilidades de um conceito em meio a disputas. Revista Bagoas: Estudos Gays: Gênero e Sexualidades, v.1, n.1, p. 1-22, 2007.

MASSEY, Doreen. Proposições iniciais. Pelo Espaço: uma nova política da espacialidade. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2008. 312 p.

_________. Um sentido global do lugar. In: ARANTES, Antonio Augusto (org.). O espaço da diferença. Campinas: Papirus, 2000. p. 176 – 185.

MISKOLCI, Richard; PELÚCIO, Larissa. Fora do do sujeito e fora do lugar: reflexões sobre performatividade a partir de uma etnografia entre travestis. Niterói, Revista Gênero, v. 7, n. 2, p. 255-267, 1. sem. 2007

PANDOLFI, Ricardo; CALIMAN, Nara; VASCONCELLOS, João Gualberto. Cultura organizacional e espaços de sociabilidade urbana: o caso da rua da Lama, Vitória. Colóquio Internacional sobre Poder Local (11,2009: Salvador). UFBA, 2009.

SANTOS, Daniel Kerry dos; TEIXEIRA FILHO, Fernando Silva. Proposições e pistas cartográficas nos estudos de gênero e das sexualidades. Seminário Internacional Fazendo Gênero 9: Diásporas, Diversidades, Deslocamentos, 2010, Florianópolis, SC. Anais Eletrônicos do Fazendo Gênero 9, 2010.

SILVA, Joseli Maria. A cidade dos corpos transgressores da heteronormatividade.: Geografias subversivas: discursos sobre espaço, gênero e sexualidades. Ponta Grossa: Todapalavra, p. 135-149, 2009.

Downloads

Publicado

2020-10-15

Como Citar

Adão, M. de O. F. (2020). Deslocamentos LGBTQI+ na/para Região Metropolitana da Grande Vitória – Espírito Santo. Revista Geografia, Literatura E Arte, 2(1), 5-21. https://doi.org/10.11606/issn.2594-9632.geoliterart.2020.168278

Edição

Seção

Artigos