O estado da arte das pesquisas sobre Paulo Jacob e a sua ficção

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2594-9632.geoliterart.2018.174649

Palavras-chave:

Paulo Jacob, Escritor judeu, Literatura amazônica

Resumo

Neste artigo buscamos levantar o estado da arte das pesquisas sobre a obra do escritor amazonense Paulo Jacob, constituída por 15 volumes ainda escassamente conhecidos e estudados, ainda que reconhecidos por sua importância cultural e qualidade literária. O objetivo é descobrir respostas para as seguintes perguntas: qual interesse particular desperta a obra jacobiana? Quais são os estudos considerados pioneiros? Qual é o tipo de pesquisa que está sendo produzida? Por quem, onde e quando? As pesquisas nessa área vêm crescendo ou diminuindo nos últimos anos? O que há ainda por estudar?

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jamesclay Almeida de Souza, Universidade Federal do Amazonas

Mestre em Letras - Estudos Literários pela Universidade Federal do Amazonas. Doutorando do Programa de Pós-Graduação Sociedade e Cultura na Amazônia

Karina Marques, Universidade de Poitiers

Professora doutora (maître de conférences) na Universidade de Poitiers, França.

Gabriel Arcanjo Santos de Albuquerque, Universidade Federal do Amazonas

Doutor em letras e professor da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Manaus, AM, Brasil

Referências

AGUIAR, Adriana. Entre cobras e lagartos... aves e quelônios: a permanência do universo zoomítico na literatura produzida no Amazonas. Anais do SILEL, v. 2, n. 2, Uberlândia, 2011. <http://www.ileel.ufu.br/anaisdosilel/wp-content/uploads/2014/04/silel2011_1678.pdf>. Acesso em: 1/2/2019.

BATISTA, Djalma. O Complexo Amazônico. Rio de Janeiro: Conquista, 1976.

BENTES, Arão do Nascimento. Chuva branca caía em Chãos de Maíconã: a trilogia de Paulo Jacob. 2015. 126p. Dissertação (Mestrado em Letras e Artes – Estudos Literários) – Programa de Pós-Graduação em Letras e Artes, Universidade do Estado do Amazonas.

BRASIL, Assis. Por uma linguagem literária. Correio da Manhã, Rio de Janeiro, 14/07/1968, 4º Caderno, p. 44.

ESTEVES, Antônio R. Chuva branca: um estudo sobre literatura amazonense contemporânea. 1990. 136p. Dissertação (Mestrado em Letras – Estudos Literários), Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, Universidade Estadual Júlio de Mesquita Filho – UNESP.

ENGRÁCIO, Arthur. Os tristes. Manaus: Imprensa Oficial do Estado, 1995.

FERREIRA, Norma Sandra de Almeida. As pesquisas denominadas ‘estado da arte. Educação & Sociedade, ano XXIII, no 79, agosto/2002. <http://www.scielo.br/pdf/es/v23n79/10857.pdf>, acesso em: 15/01/ 2019.

FONSECA, Dante Ribeiro da. A pesca na Amazônia: da pré-colônia ao mundo colonial (séculos XVII ao XIX). Saber Científico, Porto Velho, 1 (2), p. 201-222, jul./dez., 2008.

IGEL, Regina. Brazil: Novels. In: BOUDON, Lawrence; McCANN, Katherine D. (Orgs). Handbook of Latin American Studies: a selective and annotated guide to recent publications in Art, History, Literature, Music, Philosophy, and Electronic Resources. Austin: University of Texas, 2002.

IGEL, Regina. Um espertalhão na Amazônia. ASA, Rio de Janeiro, ano 24, n. 145, novembro/dezembro de 2013. <http://asa.org.br/wp/boletim/ed145/um-espertalhao-na-amazonia/>. Acesso em: 20 jan. 2019.

IGEL, Regina. Moacyr Scliar e Milton Hatoum: semelhanças e diferenças. Arquivos Maaravi. Revista Digital de Estudos Judaicos da UFMG, Belo Horizonte, v. 6, n. 11, 2012. <http://dx.doi.org/10.17851/1982-3053.6.11.93-97>. Acesso em: 23 jan. 2019.

JACOB, Paulo. Dicionário da língua popular da Amazônia. Rio de Janeiro: Cátedra, 1985.

KRÜGER, Marcos Frederico. Amazônia: Mito e Literatura. Manaus: Editora Valer, 2003.

LEANDRO, Rafael Voigt. Os ciclos ficcionais da borracha e a formação de um memorial literário da Amazônia. 2014. 221p. Tese (Doutorado em Literatura Brasileira) – Programa de Pós-Graduação em Literatura, Universidade de Brasília.

LIMA, Lucilene Gomes. Estudo comparativo dos romances A selva, Beiradão e O amante das amazonas. 2006. 127p. Dissertação (Mestrado em Letras - Estudos Literários) – Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Federal do Pará.

LIMA, Lucilene Gomes. Ficções do ciclo da borracha: A selva, Beiradão e O amante das amazonas. Manaus: Editora da Universidade Federal do Amazonas, 2009.

LOBREGAT, Maria Cristina. A noite cobria o rio caminhando: uma narrativa que pulsa a visão do inacabado em espaços amazônicos. In: COLÓQUIO INTERNACIONAL AS AMAZÔNIAS, AS ÁFRICAS E AS ÁFRICAS NA PAN-AMAZÔNIA, VII, 2016, Rio Branco. <http://revistas.ufac.br/revista/index.php/simposioufac/article/view/806>. Acesso em: 1 fev. 2019.

LOURO, Francisca de Lourdes Souza. A significação social da Amazônia no romance Chuva Branca de Paulo Jacob. Novum Millenium, Manaus, v. 5, 2007, p. 72-78.

LOURO, Francisca de Lourdes Souza. Chuva branca no universo de Paulo Jacob. In: OLIVEIRA, Rita do Perpétuo Socorro Barbosa de ; SANTOS, José Benedito ; AZEVEDO, Kenedi Santos (Orgs.), A literatura no Amazonas (1954-2010). Rio de Janeiro: Letra Capital, 2017, p. 32-48.

MACEDO, Vera Amália Amarante. Dicionários. In: CAMPELLO, Bernadete Santos, CALDEIRA, Paulo da Terra (Orgs). Introdução às fontes de informação. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2008, p. 23-42.

MARQUES, Karina Carvalho de Matos. Identidades de gênero e ameríndia. A descolonização do corpo em Robert Lalonde e Paulo Jacob. Interfaces Brasil/Canadá, Florianópolis/Pelotas/São Paulo, v. 17, n. 3, 2017a, p. 135-154. <https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/interfaces/article/view/12407>. Acesso em: 24 jan. 2019.

MARQUES, Karina Carvalho de Matos. A Amazônia de Paulo Jacob: as fronteiras da ‘fronteira-mundi’. Aletria, Belo Horizonte, v. 28, n. 2, 2018, p. 213-231.

MARQUES, Karina Carvalho de Matos. Portugal amazônico de Ferreira de Castro e a Amazônia nordestina de Paulo Jacob: Um olhar de entre-dois sobre a terra natal. Cadernos de Literatura Comparada, Porto, n. 39, v. 12, 2019, p. 257-284. . Acesso em: 24 jan. 2019.

MARQUES, Karina Carvalho de Matos. Parintins, entre a capital e a selva, a cidade-flutuante. RE-UNIR, v. 4, nº 2, 2017b, p. 29-48. <http://www.periodicos.unir.br/index.php/RE-UNIR/article/view/2448>. Acesso em 24 jan. 2019.

MENEZES, Armando de. Imponderável silêncio, Manaus: Academia Amazonense de Letras, 2011.

MONTEIRO, Mario Ypiranga. Fatos da literatura amazonense. Manaus: Universidade do Amazonas, Instituto de Ciências Humanas, 1976.

MORGA, Antonio Emilio; LAGE, Mônica Maria Lopes. Mulheres nos seringais do Amazonas: sociabilidade e cotidiano. Revista Latino-americana de Geografia e Gênero, Ponta Grossa, v. 6, n. 1, jan. / jul. 2015, p. 91 - 104. <http://revistas2.uepg.br/index.php/rlagg/article/viewFile/6603/pdf_157>. Acesso em: 3 jan. 2019.

NOGUEIRA, Francisco dos Santos. A transa amazônica e sua marginalização segundo Alberto Rangel. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DA ABRALIC, XIV, 2015, Belém, Anais Eletrônicos. <http://www.abralic.org.br/anais/arquivos/2015_1455988740.pdf>. Acesso em: 2 fev. 2019.

NUNES, Paulo Jorge Martin. Útero de areia, um estudo do romance ‘Belém do Grão-Pará’, de Dalcídio Jurandir. 2007. 196p. Doutorado (Literaturas de Língua Portuguesa) – Programa de Pós-Graduação em Letras, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.

OLINTO, Antonio. O sertão de Rosa. Tribuna da imprensa. Rio de Janeiro: 16 jan. 2007.

OLINTO, Antonio. Uma história que flui. In: CELINA, Lindanor. Breve Sempre. Belém: Governo do Estado do Pará, 1973.

PERES, Carlos Roberto Cardoso. Linha do Parque, de Dalcídio Jurandir: romance histórico, social e proletário (a gênese do movimento operário no Extremo Sul do Brasil). 2006. 161p. Dissertação (Mestrado em História da Literatura) - Programa de Pós-Graduação em Letras, Fundação Universidade Federal do Rio Grande.

PINTO, Zemaria. Ensaios ligeiros. Manaus: Governo do Estado do Amazonas – Secretaria de Estado de Cultura, 2014.

PERES, Carlos Roberto Cardoso. Literatura amazonense de invenção (2005). Disponível em: <http://www.jornaldepoesia.jor.br/zpinto07c.html>. Acesso em: 23 jan. 2019.

PERES, Carlos Roberto Cardoso. Literatura amazonense de ficção: referências (2011). Disponível em: <http://palavradofingidor.blogspot.com/2011/11/literatura-amazonense-de-ficcao.html>. Acesso em: 22 jan. 2019.

RIBEIRO, Francigelda. Caminhos da crítica e da literatura sob a perspectiva de Assis Brasil. 2014. 233p. Tese (Doutorado em Estudos Literários) – Departamento de Teoria Literária e Literaturas, Universidade Federal de Minas Gerais.

RIBEIRO, Odenei de Souza. Leandro Tocantins e a amazonotropicologia. TEXTOS&DEBATES, Boa Vista, n.27, v.1., jan./jun. 2015, p. 33-42. <https://revista.ufrr.br/textosedebates/article/view/2836>. Acesso em: 30 jan. 2019.

SÁ, Sônia Maria Neves Bittencourt de. As coisas e seus agenciamentos no universo dos seringueiros no romance Dos ditos Passados em Cassianã de Paulo Jacob. Gaia Scientia, Edição Especial Cultura, Sociedade & Ambiente. Volume 10(1): p. 133-144, 2016. <http://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/gaia/article/view/30364/16060>. Acesso em: 3 fev. 2019.

SILVA, Allison Marcos Leão. Representações da natureza na ficção amazonense. 2008. 194p. Tese (Doutorado em Estudos Literários) – Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Federal de Minas Gerais.

SOUSA, Maria de Nazaré Cavalcante de. Tensões (de)coloniais em Chuva branca, de Paulo Jacob. Muiraquitã, Rio Branco, v. 5, n. 1, 2017, p. 236-243. <http://revistas.ufac.br/revista/index.php/mui/article/download/1390/847>. Acesso em: 3 fev. 2019.

SOUZA, Jamescley Almeida de. Paulo Jacob: uma fortuna crítica. Revista Eletrônica de Literatura O Guari, União da Vitória, 2015a. <http://oguari.blogspot.com/p/paulo-jacob-uma-fortuna-critica.html>. Acesso em: 22 jan. 2019.

SOUZA, Jamescley Almeida de. Chuva branca: esboço de uma reflexão sobre a miséria humana na Terceira Amazônia. Revista Elaborar, Manaus, v. 4, n. 1, mar. 2017a, p. 49-73. <http://periodicos.ufam.edu.br/revistaelaborar/article/view/3421>. Acesso em: 24 jan. 2019.

SOUZA, Jamescley Almeida de. Chuva branca: rastreando a biblioteca amazônica em um romance de Paulo Jacob. 2016c. 116p. Dissertação (Mestrado em Letras – Estudos Literários) – Programa a de Pós-Graduação em Letras, Universidade Federal do Amazonas.

SOUZA, Jamescley Almeida de. Da questão de gênero no romance Chuva branca. Revista Eletrônica de Literatura O Guari, União da Vitória, 2016a. <http://oguari.blogspot.com/p/daquestao-de-genero-no-romance-chuva.html>. Acesso em: 18 jan. 2019.

SOUZA, Jamescley Almeida de. Do sagrado na Terceira Amazônia: um olhar a partir do romance Chuva branca. Revista Elaborar, v. 3, n. 1, fev. 2016b, p. 50-70. <http://www.periodicos.ufam.edu.br/revistaelaborar/article/view/1706>. Acesso em: 24 jan. 2019.

SOUZA, Jamescley Almeida de. Personagens do imaginário ribeirinho no romance Chuva branca. Revista Decifrar, Manaus, [s.l.], v. 3, n. 6, nov. 2015b, p. 114-132. <http://periodicos.ufam.edu.br/Decifrar/article/view/1104>. Acesso em: 24 jan. 2019.

SOUZA, Jamescley Almeida de. Uma preleção sobre a heurística indígena: estudo no romance Chuva branca. Revista Elaborar, Manaus, [s.l.], v. 4, ano 5, n. 2, 2017b, p. 63-78. <http://periodicos.ufam.edu.br/revistaelaborar/issue/view/276>. Acesso em: 24 jan. 2019.

SOUZA, Jamescley Almeida de; ALBUQUERQUE, Gabriel Arcanjo Santos de. Imagens do Espaço Rural e Urbano no Romance Um Pedaço de Lua Caía na Mata: A Cidade de Parintins de 1850 a 1925. In: Seminário Internacional em Sociedade e Cultura na Pan-Amazônia-Manaus, III, 2018. <https://www.doity.com.br/anais/iiisiscultura/trabalho/67375>. Acesso em: 17/01/2019.

SOUZA, Jamescley Almeida de; LOURO, Francisca de Lourdes Souza. Chuva Branca: o retrato cultural da sociedade amazônica brasileira na obra de Paulo Jacob. Revista Decifrar, Manaus, v. 02, 2014 p. 135-151. <http://www.periodicos.ufam.edu.br/Decifrar/article/view/1043/936>. Acesso em: 30 jan. 2018.

SOUZA, Márcio. A expressão amazonense : do colonialismo ao neocolonialismo. Manaus: Editora Alfa-Ômega, 1978.

TUFIC, Jorge. Literatura amazonense: de Carvajal a Ferreira de Castro. Livrornal, Manaus, v. 1, n. 2, maio de 1978.

Downloads

Publicado

2018-12-21

Como Citar

Souza, J. A. de, Marques, K., & Albuquerque, G. A. S. de. (2018). O estado da arte das pesquisas sobre Paulo Jacob e a sua ficção. Revista Geografia, Literatura E Arte, 1(2), 172-200. https://doi.org/10.11606/issn.2594-9632.geoliterart.2018.174649

Edição

Seção

Artigos