Portal da USP Portal da USP Portal da USP

O paradoxo da água na região das águas: o caso da Amazônia brasileira

Carlos Alexandre Bordalo

Resumo


Neste início de século, o Conselho Mundial da Água já organizou cinco Fóruns Mundiais da Água, em que se apresentaram dados de uma crise eminente no abastecimento de água doce. Tema também apresentado pela ONU e sobre o qual todos devemos refletir. Aqui, apresentamos uma reflexão sobre o paradoxo da água na Amazônia brasileira, e veremos que, estando ela no trópico úmido e tendo a maior disponibilidade hídrica superficial, atmosférica e subterrânea do país, não há ali propriamente uma crise de disponibilidade de água doce, mas um acesso desigual à água potável, sendo que parte da população ainda não tem acesso a água tratada.


Palavras-chave


Amazônia. Água. Crise. Hidrogeografia. Hidropolítica.

Texto completo:

PDF

Referências


ANA. AGÊNCIA NACIONAL DAS ÁGUAS. Atlas Brasil: abastecimento urbano de água – resultados por estados. Brasília: ANA/Engecorps/Cobrape, 2010. v. 2.

BARLOW, M. Água: futuro azul – como proteger a água potável para o futuro das pessoas e do planeta para sempre. São Paulo: M. Books, 2015.

______. Água: pacto azul – a crise global da água e a batalha pelo controle da água potável no mundo. São Paulo: M. Books, 2009.

______; CLARK, T. Ouro azul: como as grandes corporações estão se apoderando da água doce do nosso planeta. São Paulo: M. Books, 2003.

BECKER, B. Inserção da Amazônia na geopolítica da água. In: ARAGÓN, L.; CLUSENER-GODT, M. (Org.). Problemática do uso local e global da água da Amazônia. Belém: Unesco/Naea/UFPA, 2003. p. 273-298.

BORDALO, C. A “crise” mundial da água vista numa perspectiva da geografia política. Geousp – Espaço e Tempo (Online), São Paulo, n. 31. p. 66-78, 2012.

______. A gestão dos recursos hídricos à luz da ecologia política: um debate sobre o controle público versus o controle privado da água no Brasil. Cuadernos de Geografía: Revista Colombiana de Geografía, Bogotá, n. 17, p. 117-125, 2008.

______ et al. O paradoxo da água na Amazônia brasileira. A população sem água na região das águas: o caso da Região Metropolitana de Belém-PA. Revista Equador, Teresina, v. 4, n. 3, p. 595-603, 2015. Edição Especial: XVI Simpósio Brasileiro de Geografia Física Aplicada. Disponível em: http://www.ojs.ufpi.br/index.php/equador. Acesso em: 12.03.2017.

______. et al. Os desafios da gestão das águas nas metrópoles da Amazônia: uma análise do modelo de gestão pública dos sistemas de abastecimento de água na Região Metropolitana de Belém, PA. Geonorte, Manaus, v. 3, n. 4, p. 1181-1193, 2012. Edição Especial.

BOUGUERRA, M. As batalhas da água: por um bem comum da humanidade. Petrópolis, RJ: Vozes, 2004.

BRASIL. Ministério das Cidades. Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental. Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento. Diagnóstico dos serviços de água e esgotos – 2005 e 2009. Brasília: SNSA/MCidades, 2011.

______. Ministério das Cidades. Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental. Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento. Diagnóstico dos serviços de água e esgotos 2011. Brasília: SNSA/MCidades, 2013.

GLEICK, P. The World’s Water (1998-1999): The Biennial Report on Freshwater Resources. Washington: Island Press, 1998.

IBGE. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Atlas de Saneamento. Rio de Janeiro, 2011.

______. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo demográfico 2010. Rio de Janeiro: IBGE, 2010a.

______. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Diretoria de Pesquisas, Coordenação de População e Indicadores Sociais. Pesquisa Nacional de Saneamento Básico 2000-2008. Rio de Janeiro, 2010b.

INSTITUTO TRATA BRASIL. Ranking do saneamento: resultados com base no SNIS 2012. São Paulo, 2014.

______. Ranking do saneamento: resultados com base no SNIS 2009. São Paulo, 2011.

______. Ranking do saneamento: resultados com base no SNIS 2005. São Paulo, 2009.

ONU. ORGANIZACIÓN DE LAS NACIONES UNIDAS. Agua para todos, agua para vida. Informe de las Naciones Unidas sobre el Desarrollo de los Recursos Hídricos en el Mundo – ONU/WWDR. Paris: Unesco/ONU/WWAP, 2003.

______. ORGANIZACIÓN DE LAS NACIONES UNIDAS. Programa Mundial de Evaluación de los Recursos Hídricos – ONU/WWAP. Coloquemos las piezas juntos. El Programa Mundial de Evaluación de los Recursos Hídricos. Al servicio del desarrollo, el fortalecimiento de capacidades y el medio ambiente. Paris: Unesco/ONU/WWAP, 2001.

PETRELLA, R. A água: o desafio do bem comum. In: NEUTZLING, I. (Org.). Água: bem público universal. São Leopoldo: Unisinos, 2004. p. 9-32. (Coleção Humanitas).

______. O manifesto da água: argumentos para um contrato mundial. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

PNRH. PLANO NACIONAL DE RECURSOS HÍDRICOS. Águas para o futuro: cenário para 2010. Brasília: MMA/Secretaria de Recursos Hídricos, 2006. v. 2.

______. PLANO NACIONAL DE RECURSOS HÍDRICOS. Documento base de referência (minuta). Brasília: MMA/Secretaria de Recursos Hídricos, 2003.

RIBEIRO, W. Geografia política da água. São Paulo: Annablume, 2008.

SHIVA, V. Guerra por água: privatização, poluição e lucro. São Paulo: Radical livros, 2006.

SIQUEIRA, J. Ideologia da água e privatização dos serviços de saneamento: administrando a água como se fosse importante. São Paulo: Senac, 2005. p. 37-45.

UNESCO. UNITED NATIONS EDUCATIONAL, SCIENTIFIC AND CULTURAL ORGANIZATION. The United Nations World Water Development Report 4: Managing Water under Uncertainty and Risk (v. 1), Knowledge Base (v. 2) and Facing the Challenges (v. 3). Washington, 2012.

UN WATER. Día Mundial del Agua, 22 mar. 2010. Agua limpia para un mundo sano. Coordinación del Día Mundial del Agua. Disponível em: http://www.unwater.org/wwd10/downloads/WWD2010_LOWRES_BROCHURE_ES.pdf. Acesso em: 7 abr. 2017.




DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2017.107531

Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Carlos Alexandre Bordalo

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

GEOUSP: Espaço e Tempo (Online)
ISSN 2179-0892
Departamento de Geografia - FFLCH - USP
geouspusp.br / www.geografia.fflch.usp.br