Portal da USP Portal da USP Portal da USP

Do urbanismo unitário à crítica ao urbanismo: um percurso sobre a cidade e o urbano na Internacional Situacionista

Glauco Roberto Gonçalves

Resumo


A Internacional Situacionista se dedicou com afinco a estudos, práticas e elaborações textuais sobre importantes temas necessários para criticar e transformar radicalmente a vida. Nesse sentido, a cidade e o urbano se destacam nos debates das revistas letristas e situacionistas. Em particular, este texto aborda o conjunto de debates travados por esse grupo no campo sobre o urbano e o urbanismo e procura tecer um percurso histórico constitutivo de compreensão e ação desses temas para letristas e situacionistas. Como indica o próprio título do texto, o movimento vai do processo de proposição de concepções urbanísticas, mais notadamente aquelas voltadas ao Urbanismo Unitário, à crítica radical do urbanismo.


Palavras-chave


Internacional Situacionista. Internacional Letrista. Urbanismo unitário. Geografia urbana. Crítica do urbanismo e do cotidiano.

Texto completo:

PDF

Referências


DEBORD, G. A sociedade do espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto, 1997.

______. Potlatch (1954-1957). Paris: Gallimard, 1996.

______. Relatório sobre a construção de situações e sobre as condições de organização e de ação da tendência Situacionista Internacional. In: CONFERÊNCIA DE FUNDAÇÃO DA INTERNACIONAL SITUACIONISTA. Cosio d’Arroscia, 1957.

FELGUERAS [coletivo]. Ese imbécil llamado Sartre: antología de insultos publicados en Internationale Situationniste. Madri: Ediciones La Felguera, 2008.

HUIZINGA, J. Homo Ludens. São Paulo: Perspectiva, 2005.

IS. INTERNACIONAL SITUACIONISTA. Textos íntegros en castellano de la revista Internationale Situacionniste (1958-1969). Madrid: Traficantes de Sueños, 2004.

______. Sessão inglesa. La Rioja: Pepitas, 2007.

______. INTERNAZIONALE SITUAZIONISTA. Sessão italiana. La Rioja: Pepitas, 2007.

______. INTERNATIONALE SITUATIONNISTE. Paris: Arthème fayard, 1997.

JACQUES, P. B. (Org.). Apologia da deriva: escritos situacionistas sobre a cidade. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2003.

JAPPE, A. L’Avant-Garde Inacceptable: Reflexions sur Guy Debord. Paris: Éditions Lignes, 2004.

______. Guy Debord. Paris: Via Valeriano/Editions Sulliver, 1998.

JORN, A. Pour la forme. Paris: Allia, 2001.

MAGALHÃES, F. L. B. M. Ideias provisórias para tempos provisórios: a trajetória da Internacional Situacionista e apontamentos para seu lugar na geografia. Dissertação (Mestrado em Geografia Humana) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2011.

SILVA, F. E. Aproximar sem reduzir: as derivas e a pesquisa de campo em geografia urbana. Geousp – Espaço e Tempo, São Paulo, n. 15, p. 139-149, 2004.

VANEIGEM, R. A arte de viver para as novas gerações. São Paulo: Conrad, 2002.

VASCONCELLOS, R. P. Cidade-máquina, projeto e utopia: ensaio de crítica espacial ao construtivismo russo. Trabalho de Conclusão de Curso (Geografia) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015.




DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2017.117516

Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Glauco Roberto Gonçalves

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

GEOUSP: Espaço e Tempo (Online)
ISSN 2179-0892
Departamento de Geografia - FFLCH - USP
geouspusp.br / www.geografia.fflch.usp.br