Portal da USP Portal da USP Portal da USP

Micropolíticas no Campeche: entre diagramas cristalizados, planejamento urbano e produção de desejos

Maria Helena Lenzi, Valéria Cazetta

Resumo


Neste texto, analisamos movimentos micropolíticos de uma parcela da população residente no balneário do Campeche, em Florianópolis-SC, que, de forma organizada e conjunta, questionou o modelo de desenvolvimento econômico e urbano proposto pelo Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis (Ipuf). Estudamos movimentos de contraposição a ideias, planos e ações que pretendiam transformar o Campeche num espaço modulado a partir de modelos internacionais, sem nenhuma relação com as geografias do balneário. Para tanto, recorremos a uma analítica da formação dos desejos, também entendida como análise micropolítica, por meio da fala de moradores(as) do Campeche e de narrativas construídas pelo órgão do poder público municipal responsável pelo planejamento urbano.


Palavras-chave


Micropolítica. Planejamento urbano. Produção de desejos. Campeche. Florianópolis-SC.

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, G. Ficção e experiência, ou Foucault reconta a história. AISTHE, v. 5, n. 8, p. 58-72, dez. 2011. Disponível em: http://www.aisthe.ifcs.ufrj.br/vol%20V/Araujo.pdf. Acesso em: 6 mar. 2017.

COMPANS, R. Empreendedorismo urbano. São Paulo: Ed. Unesp, 2005.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. Mil Platôs: capitalismo e esquizofrenia. Tradução de Aurélio Guerra Neto, Ana Lúcia de Oliveira. 2. ed. São Paulo: Ed. 34, 2012. v. 3 (Coleção Trans.)

FERREIRA NETO, J. L. Micropolítica em Mil Platôs: uma leitura. Psicologia USP, São Paulo, v. 26, n. 3, p. 397-406, dez. 2015. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/psicousp/article/view/109972. Acesso em: 6 ago. 2016.

FOUCAULT, M. História da sexualidade I: a vontade de saber. Rio de Janeiro: Edições Graal, 2013.

______. História da Sexualidade II: o uso dos prazeres. Tradução de Maria Thereza da Costa Albuquerque. Rio de Janeiro: Graal, 1984.

GUATTARI, F.; ROLNIK, S. Micropolítica: cartografias do desejo. 12. ed. Petrópolis: Vozes, 2013.

IBGE. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo Demográfico Brasileiro. Rio de Janeiro: IBGE, 2010. Disponível em: http://censo2010.ibge.gov.br. Acesso em: 10 jun. 2016.

______. Brasil/Santa Catarina/Florianópolis, [s.d.]. Disponível em: http://www.cidades.ibge.gov.br/painel/populacao.php?lang=&codmun=420540&search=santa-catarina|florianopolis|infogr%E1ficos:-evolu%E7%E3o-populacional-e-pir%E2mide-et%E1ria. Acesso em: 31 ago. 2015.

IPUF. INSTITUTO DE PLANEJAMENTO URBANO DE FLORIANÓPOLIS. Plano de Desenvolvimento Entremares: diagnóstico. Florianópolis: Ipuf, 1996.

KAZI, G. E. Micropolíticas revolucionárias e insurgências macropolíticas: devir imanência/ser dialética. In: HUR, D.; LACERDA JÚNIOR, F. Psicologia política crítica. Campinas: Alínea, 2016. p. 121-136.

LAZZARATO, M. Signos, máquinas, subjetividades. Tradução de Paulo Domenech Oneto. São Paulo: Ed. Sesc São Paulo/N-1 edições, 2014.

LENZI, M. H. A invenção de Florianópolis como cidade turística: discursos, paisagens e relações de poder. Tese (Doutorado em Geografia Humana) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2016.

MARICATO, E. As ideias fora do lugar e o lugar fora das ideias: planejamento urbano no Brasil. In: ARANTES, O.; VAINER, C.; MARICATO, E. A cidade do pensamento único: desmanchando consensos. Petrópolis: Vozes, 2000. p. 121-192.

MASSEY, D. Um sentido global do lugar. In: ARANTES, A. A. (Org.). O espaço da diferença. Campinas, SP: Papirus, 2000. p. 176-185.

MIRANDA, L. L. Subjetividade: a (des)construção de um conceito. In: SOUZA, S. J. (Org.). Subjetividade em questão: a infância como crítica da cultura. 2. ed. Rio de Janeiro: 7Letras, 2005. p. 29-46.

MOVIMENTO CAMPECHE QUALIDADE DE VIDA. Diagnóstico do plano comunitário da planície do Campeche: proposta para um Desenvolvimento Sustentável. Florianópolis, 2000. Mimeo.

OLIVEIRA, M. C. Representações sociais do turismo na praia do Campeche – Ilha de Santa Catarina: por uma abordagem interdisciplinar. Tese (Doutorado Interdisciplinar em Ciências Humanas) – Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2003.

PELBART, P. P. O terrorismo poético: entrevista. Revista Cult, São Paulo, jun. 2015. Entrevista concedida a Heitor Ferraz, p. 10-15. Disponível em: http://revistacult.uol.com.br/home/2015/06/o-terrorismo-poetico-2/. Acesso em: 13 ago. 2015.

RIZZO, P. O planejamento urbano no contexto da globalização: caso do Plano Diretor do Campeche em Florianópolis-SC. Tese (Doutorado em Geografia) – Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2013.

______. A natimorta Tecnópolis do Campeche em Florianópolis: delírio de tecnocratas, pesadelo dos moradores. In: PIMENTA, M. C. A. (Org.). Florianópolis do outro lado do espelho. Florianópolis: Edufsc, 2005. p. 61-84.

ROLNIK, S. A hora da micropolítica: entrevista. Goethe Institut, São Paulo, 7 jun. 2016. Entrevista concedida a autora Fernández Polanco e Antonio Pradel. Disponível em: https://www.goethe.de/ins/br/pt/kul/sup/fok/rul/20790860.html. Acesso em: 11 jun. 2016.

SÁNCHEZ, F. A reinvenção das cidades para um mercado mundial. Chapecó: Argos, 2003.

SARTRE, J.-P. O que é subjetividade? Tradução de Estela dos Santos Abreu. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2015.

SOARES, L. B.; MIRANDA, L. L. Produzir subjetividades: o que significa?. Estudos e pesquisas em Psicologia, Rio de Janeiro, n. 2, p. 408-424, 2009. Disponível em: http://www.revispsi.uerj.br/v9n2/artigos/pdf/v9n2a10.pdf. Acesso em: 10 mar. 2016.

SOUZA, J. T.; BARBOSA, T. C.; BURGOS, R. Uma experiência de planejamento urbano comunitário: o caso da planície do Campeche, Florianópolis-SC, Brasil. Katálysis, Florianópolis, v. 6, n. 2, p. 153-162, jul./dez. 2003.

SOUZA, M. L. Mudar a cidade: uma introdução crítica ao planejamento e à gestão urbana. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2002.

TAVARES, E. Campeche se mantém unido e mobilizado pelo Plano Diretor. [s.n.] Florianópolis, 2011. Disponível em: http://eteia.blogspot.com.br/2011/05/campeche-se-mantem-unido-emobilizado.html. Acesso em: 31 ago. 2015.

TIRELLI, J.; BURGOS, R.; BARBOSA, T. (Org.). O campo de peixes e os senhores do asfalto: memória das lutas do Campeche. Florianópolis: Cidade Futura, 2007.

VAINER, C. Pátria, empresa, mercadoria: notas sobre a estratégia discursiva do Planejamento Estratégico Urbano. In: ARANTES, O.; VAINER, C.; MARICATO, E. A cidade do pensamento único: desmanchando consensos. Petrópolis: Vozes, 2000. p. 75-119.




DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2017.124339

Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 maria helena lenzi, Valéria Cazetta

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

GEOUSP: Espaço e Tempo (Online)
ISSN 2179-0892
Departamento de Geografia - FFLCH - USP
geouspusp.br / www.geografia.fflch.usp.br