Na busca pelo campo, o encontro com os fundamentos da cidade: Sandra Lencioni, um capítulo na história da Geografia Crítica uspiana

  • Elisa Favaro Verdi Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Geografia Crítica, Universidade de São Paulo, tradição crítica, marxismo, produção social do espaço

Resumo

O presente artigo objetiva analisar a dissertação de mestrado de Lencioni (1985) inserida na produção do Departamento de Geografia da Universidade de São Paulo durante as décadas de 1970 e 1980. A dissertação em tela é aqui interpretada como parte fundamental de um processo de consolidação de uma Geografia materialista e dialética que trouxe novos conteúdos para as pesquisas na disciplina e que transformou a leitura que essa ciência parcelar realiza da forma como a sociedade e o espaço se relacionam. O entendimento de que essa relação é dialética, de que o espaço é produzido socialmente e de que a cidade, o urbano e a metrópole são reveladores das contradições dessa produção foi uma longa construção que se desenvolveu em diálogo com a produção da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP e a sua chamada tradição crítica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elisa Favaro Verdi, Universidade de São Paulo
Mestre em Geografia Humana pela Universidade de São Paulo com estágio de pesquisa no Institut des Hautes Études de l'Amérique Latine (IHEAL), Sorbonne Nouvelle, Paris III, França. Bacharel e Licenciada pela USP.

Referências

AB’SABER, A. N. Pierre Monbeig: a herança intelectual de um geógrafo. Revista de Estudos Avançados, São Paulo, v.8, n.22, 1994.

ABREU, M. A. O estudo geográfico da cidade no Brasil: evolução e avaliação. Contribuição à história do pensamento geográfico brasileiro. In: FRIDMAN, F.; HAESBAERT, R. Escritos sobre espaço e história. Rio de Janeiro: Garammond, 2014.

ANDRADE, M. C. O pensamento geográfico e a realidade brasileira. Boletim Paulista de Geografia, São Paulo, n.54, jun/1977.

AZEVEDO, A. A Geografia em São Paulo e sua evolução. Boletim Paulista de Geografia, São Paulo, n.16, mar/1954.

AZEVEDO, A.; SILVEIRA, J. D. O ensino de Geografia na Faculdade de Filosofia da Universidade de São Paulo. Boletim Paulista de Geografia, São Paulo, n.3, out/1949.

BENEDITO, M. 1968, por aí... memórias burlescas da ditadura. 1 ed. São Paulo: Publisher Brasil, 2008.

BERDOULAY, V. La formation de l’école française de géographie (1870-1914). Paris: Éditions du CTHS, 2008.

CANDIDO, A. A Faculdade no centenário da abolição. Revista Novos Estudos CEBRAP, São Paulo, n.34, nov/1992.

CANDIDO, A. Faculdade de Filosofia completa 70 anos. Informe FFLCH. São Paulo, n. 8, fev/2004.

CARLOS, A. F. A. Memorial para concurso de Professor Titular. 2005

CARLOS, A. F. A. Reflexões sobre o espaço geográfico. 1979. Dissertação (Mestrado) em Geografia Humana. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas/USP, 1979

Chauí, M. Marilena Chauí homenageada pela FFLCH. Informe FFLCH. São Paulo, n. 5, set/out 2003.

Chauí, M. S. Escritos sobre a universidade. São Paulo: Editora UNESP, 2001.

COSTA, W. M. O processo contemporâneo de industrialização (um estudo sobre a expansão da produção industrial em território paulista). 1982. Dissertação (Mestrado) em Geografia Humana. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas/USP. 1982.

CUNHA, L. A. A universidade reformanda – o golpe de 1964 e a modernização do ensino superior. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1988.

DAMIANI, A. L. Memorial para concurso de Professor Titular. 2009.

DAMIANI, A. L. Na busca das favelas o encontro do “peão” que permanece. As favelas de Cubatão num quadro de desenvolvimento do centro petroquímico siderúrgico. 1984. Dissertação (Mestrado) em Geografia Humana. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas/USP, 1984.

FERNANDES, F. A questão da USP. São Paulo: Brasiliense, 1984.

GIANNAZI, C. Marcha contra o saber. O golpe militar de 1964 e o AI-e na Universidade de São Paulo. São Paulo: Global, 2014.

GIANNOTTI, J. A. A Universidade em ritmo de barbárie. São Paulo: Brasiliense, 1986.

HIRANO, S. Tradição e mudança social no Brasil. In: D’INCAO, M. A.; SCARAbôtolo, e. F. (Orgs.). Dentro do texto, dentro da vida: ensaios sobre Antonio Candido. São Paulo: Companhia das Letras, 1992, pp.86-100.

LACOSTE, Yves. La géographie, ça sert, d’abord, à faire la guerre. Paris: Fraçois Maspero, 1 ed., 1976.

LENCIONI, S. Agricultura e urbanização. A capitalização no campo e a transformação da cidade. Jardinópolis, o estudo de um lugar. 1985. Dissertação (Mestrado) em Geografia Humana. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas/USP, 1985.

LENCIONI, S. Memorial para concurso de Professor Titular. 2006.

LUNA, F. V.; KLEIN, H. S. Transformações econômicas no período militar (1964-1985). In: REIS FILHO, D. A.; RIDENTI, M.; MOTTA, R. P. S. (Orgs). A ditadura que mudou o Brasil: 50 anos do golpe de 1964. Rio de Janeiro: Zahar, 2014, pp. 92-111

MARTINS, J. S. Antonio Candido e a sociologia em São Paulo. In: AGUIAR, F. (Org.). Antonio Candido: pensamento e militância. São Paulo: Ed. Humanitas, 1999, pp. 296-298.

MARTINS, J. S. O cativeiro da terra. São Paulo: Livraria Editora Ciências Humanas, 1 ed., 1979.

MATHIAS, S.; CANDIDO, A.; DANTAS, C. A. B.; LYRA, C. B.; DURHAN, E. R.; CARDOSO, R. C. L. Os acontecimentos da rua Maria Antônia (2 e 3 de outubro de 1968). São Paulo: FFLCH/USP, 1988.

MENDES, J. C. A Universidade de São Paulo – súmula de sua história. São Paulo: Publicação ACIESP, 1978.

MONBEIG, P. Novos estudos de Geografia Humana. São Paulo: Difusão Européia do Livro, 1957.

MONBEIG, P. Pionniers et planteurs de São Paulo. Paris: Librairie Armand Colin, 1952.

MONTEIRO, C. A. F. A Geografia no Brasil (1934-1977): avaliação e tendências. São Paulo: IGEOG – USP Série Teses e Monografias, n.37, 1980.

MORAES, A. C. R. Entrevista. In: SCARIM, P. C. Coetâneos da critica: uma contribuição ao estudo do movimento de renovação da geografia brasileira. 2000. Dissertação (Mestrado) em Geografia Humana, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas/USP. São Paulo, 2000.

Moraes, A. C. R. Geografia: pequena história crítica. 19 ed. São Paulo: Annablume, 2005.

MORAES, A. C. R. Contribuição para uma história crítica do pensamento geográfico: Alexandre Von Humboldt, Karl Ritter e Friedrich Ratzel. 1983. Dissertação (Mestrado) em Geografia Humana. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas/USP, 1983.

MORAES, J. Q. Na Maria Antônia dos anos 60: a reforma da filosofia e a revanche dos golpistas. In: SANTOS, M. C. L. (Org). Maria Antônia: uma rua na contramão. São Paulo: Ed. Nobel, 1988, pp. 106-113

MOTTA, R. P. S. A modernização autoritário-conservadora nas universidades e a influência da cultura política. In: REIS FILHO, D. A.; RIDENTI, M.; MOTTA, R. P. S. (Orgs). A ditadura que mudou o Brasil: 50 anos do golpe de 1964. Rio de Janeiro: Zahar, 2014, pp. 48-65

NAPOLITANO, M. 1964: história do regime militar brasileiro. São Paulo: Contexto, 2014.

OLIVEIRA, A. U. Contribuição para o estudo da Geografia Agrária: crítica ao ‘Estado Isolado’ de Von Thünen. 1978. Tese (Doutorado) em Geografia Humana. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas/USP, 1978.

OLIVEIRA, A. U. Entrevista. In: VERDI, E. F. Produção geográfica e ruptura crítica: a Geografia uspiana entre 1964 e 1985. 2015. Dissertação (Mestrado) em Geografia Humana. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas/USP, 2015.

OLIVEIRA, A. U. Espaço e Tempo: compreensão materialista dialética. In: SANTOS, M. (Org.). Novos rumos da Geografia Brasileira. São Paulo: Hucitec, 1982.

OLIVEIRA, F. A expansão pós-1964: nova revolução econômica burguesa ou progressão das contradições? In: OLIVEIRA, F. Crítica à razão dualista – O ornitorrinco. São Paulo: Boitempo, 2003.

PEDROSA, B. V. A controvérsia da Geografia crítica no Brasil. Geosul, Florianópolis, v. 30, n. 59, p 7-27, jan/jun. 2015.

PETRONE, P. As mudanças recentes da organização do espaço econômico do estado de São Paulo e suas repercussões nos quadros urbanos. Caderno de Ciências da Terra, Instituto de Geografia/USP, n.20, 1972.

PETRONE, P. História do Pensamento Geográfico. São Paulo: Borrador, n.2, 1994.

PETRONE, P. Os aldeamentos paulistas e sua função de valorização da região paulistana: estudo de Geografia Histórica. 1964. Tese (Livre-Docência) em Geografia. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas/USP, 1964.

PORTO-GONÇALVES, C. W. Entrevista. In: SCARIM, P. C. Coetâneos da critica: uma contribuição ao estudo do movimento de renovação da geografia brasileira. 2000. Dissertação (Mestrado) em Geografia Humana, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas/USP. São Paulo, 2000.

REIS FILHO, D. A. Classe operária, partido de quadros e revolução socialista. O itinerário da Política Operária – POLOP (1961-1986). In: REIS FILHO, D. A.; FERREIRA, J. Revolução e Democracia. 1964... Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.

RIDENTI, M. O fantasma da revolução brasileira. São Paulo: Editora UNESP, 2010.

RODRIGUES, L. S. A produção social do marxismo universitário em São Paulo: mestres, discípulos e ‘um seminário’ (1958-1978). Tese (Doutorado) em História Social. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas/USP, 2011.

ROSSINI, R. E. Contribuição ao estudo do êxodo rural no estado de São Paulo. 1975. Tese (Doutorado) em Geografia Humana. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas/USP, 1975.

ROSSINI, R. E. Serra Azul – o homem e a cidade. 1971. Dissertação (Mestrado) em Geografia HUmana. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas/USP, 1971.

SADER, M. R. C. T. Evolução na paisagem rural de Itu, num espaço de 100 anos. 1970. Dissertação (Mestrado) em Geografia Humana. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas/USP, 1970.

SCHWARZ, R. Seqüências brasileiras: ensaios. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

SEABRA, O. C. L. Entrevista. In: VERDI, E. F. Produção geográfica e ruptura crítica: a Geografia uspiana entre 1964 e 1985. 2015. Dissertação (Mestrado) em Geografia Humana. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas/USP, 2015

SEABRA, O. C. L. Memorial para concurso de Professor Livre-Docente. 2003.

SIQUEIRA, G. Memória: Geraldo Siqueira. Entrevista à Ricardo de Azevedo. Teoria e Debate, n.65, fev/mar. 2006.

TOLEDO, C. N. 1964: o golpe contra as reformas e a democracia. Revista Brasileira de História. São Paulo, v.24, n.47, 2004, pp. 13-28.

VERDI, E. F. Produção geográfica e ruptura crítica: a Geografia uspiana entre 1964 e 1985. 2015. Dissertação (Mestrado) em Geografia Humana. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas/USP, 2015.

VESENTINI, J. W. A capital da geopolítica (um estudo geográfico sobre a implantação de Brasília). 1984. Tese (Doutorado) em Geografia Humana. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas/USP, 1984.

Publicado
2016-12-07
Como Citar
Verdi, E. (2016). Na busca pelo campo, o encontro com os fundamentos da cidade: Sandra Lencioni, um capítulo na história da Geografia Crítica uspiana. GEOUSP Espaço E Tempo (Online), 20(3), 481-497. https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2016.124411
Seção
Dossiê Sandra Lencioni