Portal da USP Portal da USP Portal da USP

Rede urbana, rede bancária e aspectos da topologia do sistema financeiro

Tânia Maria Fresca

Resumo


Como se realiza o sistema bancário numa rede urbana regional? Mantém as mesmas tendências do sistema nacional ou responde a particularidades da rede urbana? A topologia do sistema financeiro é diferente da que se apresenta na escala nacional? Essas são algumas das questões que norteiam este trabalho. Num momento em que o sistema bancário sofre mudanças importantes, com expansão das redes controladas pelo capital privado nacional e internacional, em que aumenta a exclusão de cidades sem agências e postos de atendimento e em que serviços bancários ampliam-se segundo redes geográficas de comunicação e informação, verifica-se a expansão do sistema cooperativo de crédito. Vinculado à financeirização da produção agrícola, esse sistema de crédito ocupou áreas de forte produção de commodities, cuja realização precisa de agências bancárias.


Palavras-chave


Bancos comerciais múltiplos. Commodities. Norte do Paraná. Redes geográficas. Sistema cooperativo de crédito.

Texto completo:

PDF

Referências


ASALIN, G. A. Gênese e dinâmica de três cidades na rede urbana de Maringá: Paranavaí, Nova Esperança e Nova Aliança do Ivaí. Tese (Doutorado em Geografia) – Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 2015.

BCB. BANCO CENTRAL DO BRASIL. Anuário estatístico do crédito rural (Até 2012). Disponível em: http://www.bcb.gov.br/?RELRURAL. Acesso em: 12 mar. 2016a.

______. Relação de agências, postos e filiais de administradoras de Consórcio (transferência de arquivos). Disponível em: http://www.bcb.gov.br/fis/info/agencias.asp. Acesso em: 15 mar. 2016b.

BIELSCHOWSKY, R. Estratégia de desenvolvimento e as três frentes de expansão no Brasil: um desenho conceitual. Economia e Sociedade, Campinas, v. 21, p. 729-747, dez. 2012. Número especial.

BM&FBOVESPA. Registro de títulos e operações: títulos e direitos creditórios do agronegócio. Disponível em: http://www.bmf.com.br/bmfbovespa/pages/boletim1/Estatisticasibalcao.asp. Acesso em: 12 mar. 2016.

BOLSA BRASILEIRA DE MERCADORIAS. Quem somos. Disponível em: https://www.bbmnet.com.br/quem-somos/a-bolsa. Acesso em: 31 mar. 2016.

BOLSA DE CEREAIS E MERCADORIAS DE LONDRINA. Institucional. Disponível em: http://www.bcml.com.br/institucional/. Acesso em: 31 mar. 2016.

CONTEL, F. B. Território e finanças: técnicas, normas e topologias bancárias no Brasil. Tese (Doutorado em Geografia) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade São Paulo, São Paulo, 2007.

CORRÊA, R. L. Redes geográficas: reflexões sobre um tema persistente. Cidades, Presidente Prudente, v. 9, n. 16, p. 199-218, 2012.

______. Trajetórias geográficas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1997.

______. A rede urbana. São Paulo: Ática, 1989.

______. Repensando a teoria dos lugares centrais. In: SANTOS, M. (Org.). Novos rumos da geografia brasileira. São Paulo: Edusp, 1982. p. 50-65.

CHRISTALLER, W. Central places in southern Germany. Englewood Cliffs, N.J.: Prentice-Hall, 1966.

DIAS, L. C.; LENZI, M. H.; CORIGLIANO, L. de S. T. Reorganização espacial de redes bancárias no Brasil: concentração financeira e expansão territorial. Revista Geográfica de America Central, Costa Rica, v. 2, p. 1-15, 2011. Número especial.

DIEESE. A evolução do crédito na economia brasileira: 2008-2013. Nota Técnica, São Paulo, n. 135, p. 1-31. Disponível em: https://www.dieese.org.br/notatecnica/2014/notaTec135Credito.pdf. Acesso em: 25 jul. 2015.

ENDLICH, A. M. Pensando os papéis e significados das pequenas cidades do noroeste do Paraná. 1996. 505 f. Tese (Doutorado em Geografia) – Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente, 1996.

FRESCA, T. M. Agentes que produzem o espaço urbano: discussão sobre pequenos construtores de casa. Mercator, Fortaleza, v. 14, n. 4, p. 45-61, dez. 2015. Número especial.

______. A rede urbana do norte do Paraná. Londrina: Eduel, 2004.

______. A rede urbana do norte do Paraná: de um padrão tipo christalleriano à uma condição de diversidade e complexidade. In: FRESCA, T. M.; SALVI, R. F.; ARCHELA, R. S. (Org.). Dimensões do espaço paranaense. 1. ed. Londrina: Eduel, 2002. p. 1-28. v. 1.

GONÇALVES, J. S. Agricultura sob a égide do capital financeiro: passo rumo ao aprofundamento do desenvolvimento dos agronegócios. Informações Econômicas, São Paulo, v. 35, n. 5, p. 7-36, 2005.

IBGE. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Regiões de influência das cidades: 2007. Rio de Janeiro: IBGE, 2008.

______. Regiões de influência das cidades: 1993. Rio de Janeiro: IBGE, 2000.

OLIVEIRA, E. X. G. de. Perspectivas das pesquisas sobre regiões de influência das cidades. In: PEREIRA, E. M.; DIAS, L. C. D. As cidades e a urbanização no Brasil: passado, presente e futuro. Florianópolis: Insular, 2011. p. 116-128.

PORTAL DO COOPERATIVISMO FINANCEIRO. Instituições financeiras cooperativas cresceram em 16% o volume de depósitos em 2015. Disponível em: http://cooperativismodecredito.coop.br/2016/04/instituicoes-financeiras-cooperativas-cresceram-em-16-o-volume-de-depositos-em-2015/. Acesso em: 30 abr. 2016a.

______. Sistema Sicoob. Disponível em: http://cooperativismodecredito.coop.br/cenario-mundial/cenario-brasileiro/dados-consolidados-dos-sistemas-cooperativos/sistema-sicoob/. Acesso em: 20 mar. 2016b.

______. Sistema Sicredi. Disponível em: http://cooperativismodecredito.coop.br/cenario-mundial/cenario-brasileiro/dados-consolidados-dos-sistemas-cooperativos/sistema-sicredi/. Acesso em: 25 mar. 2016c.

SANTOS, M. A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. São Paulo: Hucitec, 1996.

______. Urbanização brasileira. São Paulo: Hucitec, 1993.

UNIPRIME. Agências Uniprime. Disponível em: https://www.uniprimebr.com.br/#agencias. Acesso em: 31 mar. 2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2017.134532

Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2017 Tânia Maria Fresca

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

GEOUSP: Espaço e Tempo (Online)
ISSN 2179-0892
Departamento de Geografia - FFLCH - USP
geouspusp.br / www.geografia.fflch.usp.br