A geografia crítica e a economia política

  • Rita de Cássia Ariza da Cruz Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Geografia radical, Geografia crítica, Economia política, Desenvolvimento geográfico desigual

Resumo

Como é amplamente sabido pelos geógrafos,  estivemos e ainda estamos bem distantes de ter uma unidade na Geografia dada pelo movimento de renovação do pensamento geográfico ocorrido a partir dos anos 1970 e ao qual se chamou Geografia Radical, nos EUA, e Geografia Critica, na França, Alemanha e  Brasil, entre outros. A despeito disso, este foi e é um dos movimentos mais importantes na história do pensamento geográfico. Isto posto, este artigo analisa esse movimento considerando sua relação com a economia política de orientação marxista, destacando o protagonismo de autores brasileiros (entre os quais diversos professores do Departamento de Geografia da FFLCH/USP) e estrangeiros que contribuíram para sua disseminação e consolidação, principalmente no Brasil. Um enfoque especial é dado à noção de desenvolvimento geográfico desigual.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rita de Cássia Ariza da Cruz, Universidade de São Paulo

Geógrafa, com mestrado e doutorado em Geografia, área de Geografia HUmana. Docente do Deprtamento de Geografia da FFLCH/USP

Referências

AGB. ASSOCIAÇÃO DOS GEÓGRAFOS BRASILEIROS. AGB 78: assim se passaram quarenta anos. 2018. 1 vídeo. Disponível em: http://agbcampinas.com.br/site/2018/docagb78/. Acesso em: 13 jan. 2018.

CARLOS, A. F. A. Crise e superação no âmbito da Geografia Crítica: construindo a metageografia. Geousp – Espaço e Tempo (Online), São Paulo, n. 30, p. 14-28, 2011.

CLAVAL, P. Geo-épistémologie. France: Armand Colin, 2017.

GRESPAN, J. Marx, crítico da teoria clássica do valor. Dossiê Crítica Marxista, São Paulo: Boitempo, v. 1, n. 12, p. 59-76, 2001.

GRESPAN, J. A crise na crítica à economia política. Dossiê Crítica Marxista, São Paulo: Boitempo, v. 1, n. 10, p. 94-110, 2000.

HARVEY, D. Os limites do capital. São Paulo: Boitempo, 2013.

MARKUSEN, A. Região e regionalismo: um enfoque marxista. Espaço & Debates, São Paulo, v 1, n. 2, p. 61-99, 1981.

MORAES, A. C. R. Território na geografia de Milton Santos. São Paulo: AnnaBlume, 2013.

MORAES, A. C. R. Ideologias geográficas. São Paulo: AnnaBlume, 2005.

MORAES, A. C. R. Geografia: pequena história crítica. São Paulo: Hucitec, 1997.

MOREIRA, R. Marxismo e geografia: a geograficidade e o diálogo das ontologias. GEOgraphia, Niterói, v. 6, n. 11, p. 21-37, 2004.

NOGUEIRA, A. T. B. A categoria renda da terra: da economia política à geografia agrária. Nera, Presidente Prudente, SP, v. 20, n. 37, p. 13-27, 2017.

PEET, R. Entrevista a Rita de Cássia Ariza da Cruz. Revista Experimental, São Paulo: Laboplan-USP, v. 2, n. 3, p. 137-147, 1997.

SANTOS, M.; SILVEIRA, M. L. Brasil: território e sociedade no início do século XXI. Rio de Janeiro: Record, 2001.

SMITH, N. Desenvolvimento desigual: natureza, capital e a produção do espaço. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1988.

SMITH, N. On the necessity of uneven development. International Journal of Urban and Regional Research, v. 10, n. 1, p. 87-104, 1986.

SMITH, N. Gentrification and Uneven Development. Economic Geography, v. 58, n. 2, p. 139-155, 1982. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.2307/143793. Acesso em: 13 jan. 2018.

Publicado
2018-12-12
Como Citar
Cruz, R. de C. (2018). A geografia crítica e a economia política. GEOUSP Espaço E Tempo (Online), 22(3), 492-503. https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2018.152491
Seção
Dossiê 40 anos da Geografia Crítica