TRÊS DÉCADAS DE EUCALIPTO NO EXTREMO SUL DA BAHIA

  • Sebastião Pinheiro Gonçalves Cerqueira Neto Instituto Federal de Bahia
Palavras-chave: Extremo Sul da Bahia, Eucalipto, Espaço, Desenvolvimento, Governo.

Resumo

As grandes empresas que têm no eucalipto sua principal matéria-prima encontraram no Extremo Sul da Bahia condições naturais favoráveis para o desenvolvimento de suas atividades. Contudo, as plantações de eucalipto não modificaram apenas a paisagem rural, transformaram e influenciaram a dinâmica urbana. Depois de mais de 30 anos na região o eucalipto ainda provoca muitas discussões sobre seus efeitos que são sentidos desde o espaço natural, passando pela geração de trabalho e renda até a organização do espaço. Este novo ciclo econômico que o eucalipto representa é o resultado das metamorfoses dos espaços que estão abertos para o desenvolvimento. Desta forma, o eucalipto não deve ser tratado como se fosse algo imposto somente pelas empresas, mas, também, como parte de um projeto apoiado pelo governo brasileiro desde 1974. Compreender essa relação dialética será o objetivo principal desse artigo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sebastião Pinheiro Gonçalves Cerqueira Neto, Instituto Federal de Bahia
Professor de Geografia do Instituto Federal da Bahia.
Publicado
2012-08-30
Como Citar
Cerqueira Neto, S. (2012). TRÊS DÉCADAS DE EUCALIPTO NO EXTREMO SUL DA BAHIA. GEOUSP: Espaço E Tempo (Online), (31), 55-68. https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2012.74252
Seção
Artigos