PAISAGEM RIPÁRIA FLUVIAL DOS RIOS PITANGUI E JOTUVA NO PRIMEIRO PLANALTO PARANAENSE, PONTA GROSSA, PR

Autores

  • Tiaro Katu Pereira
  • Rosemeri Segecin Moro

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2012.74254

Palavras-chave:

Zonas Ripárias, Rio Pitangui, Ecologia da Paisagem.

Resumo

Esta análise quantitativa de 3.739,7 ha de paisagens ripárias fluviais dos rios Pitangui e Jotuva considerou áreas de floresta higrófila (FH) e de vegetação hidrófila (VH), delimitadas mediante interpretação de ortofotos de 2001. O Pitangui apresentou 3.180 ha de áreas ripárias em 35 polígonos de FH (13,8%) e 168 de VH (86,2%). O Jotuva, com 559 ha, apresentou 19 poligonos de FH (42%) e 47 de VH (58%). Demonstrou-se a importância de incluir a VH nas análises das zonas ripárias destes rios, notável no Pitangui, que para efeitos de conservação, parece reunir condições mais favoráveis à manutenção da biodiversidade do que no Jotuva. Foram observados distintos padrões de paisagem em função do relevo nos rios.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-08-30

Como Citar

PEREIRA, T. K.; MORO, R. S. PAISAGEM RIPÁRIA FLUVIAL DOS RIOS PITANGUI E JOTUVA NO PRIMEIRO PLANALTO PARANAENSE, PONTA GROSSA, PR. GEOUSP Espaço e Tempo (Online), [S. l.], v. 16, n. 2, p. 79-93, 2012. DOI: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2012.74254. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/74254. Acesso em: 23 out. 2020.

Edição

Seção

Artigos