CONSTRUÇÃO POLÍTICA DA DISPONIBILIDADE HÍDRICA: O CASO DO SERTÃO SEMIÁRIDO

  • Rita Alcântara Domingues Universidade Federal Rural de Pernambuco
Palavras-chave: Escassez de água, Disponibilidade de água, Questões institucionais, Organização do espaço.

Resumo

Em regiões de relativa escassez hídrica como o Semiárido nordestino, a existência de um manancial extrapola os limites de um acidente geográfico e de um bem público isolado para se converter numa matriz de possibilidades estratégicas da qual depende toda a região. O objetivo do estudo é a água, não apenas do ponto de vista do recurso natural, mas, sobretudo, como elemento histórico importante na construção do Nordeste Brasileiro, mais precisamente no Sertão semiárido. Neste trabalho, o tratamento volta-se para as bases conceituais da abordagem Institucional, vista como um caminho para compreender e explicar os fenômenos políticos e econômicos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rita Alcântara Domingues, Universidade Federal Rural de Pernambuco
Geógrafa, Professora Adjunto da Universidade Federal Rural de Pernambuco. Área de concentração: ciências humanas /geografia / análise regional.
Publicado
2013-04-30
Como Citar
Domingues, R. (2013). CONSTRUÇÃO POLÍTICA DA DISPONIBILIDADE HÍDRICA: O CASO DO SERTÃO SEMIÁRIDO. GEOUSP Espaço E Tempo (Online), (33), 153-167. https://doi.org/10.11606/issn.2179-0892.geousp.2013.74308
Seção
Artigos