DIRETRIZES PARA A SUSTENTABILIDADE DAS EDIFICAÇÕES

  • Juliana Machado VILHENA

Resumo

A estratégia para a introdução de uma metodologia nacional de avaliação de impactos ambientais de edifícios iniciou-se quando o Brasil formalizou a sua integração ao projeto Green Building Challenge durante a Conferência Sustainable Building 2000. Desde então novas implementações foram elaboradas para se adequarem ao contexto nacional e refletirem as necessidades da agenda brasileira. Uma nova metodologia desenvolvida por SILVA (2003) ampliou o escopo tradicional de avaliação ambiental para avaliação de sustentabilidade de edifícios através da incorporação de aspectos sócio-econômicos. No entanto uma interface de avaliação ainda está em desenvolvimento. Além disso, a consulta às partes interessadas na construção civil do estado de São Paulo revelou a carência de ferramentas de orientação para o mercado no ciclo de vida das edificações, principalmente para a etapa de projeto. O objetivo deste trabalho é, portanto, definir diretrizes para a sustentabilidade das edificações capazes de orientar clientes, incorporadores, projetistas, construtores, fornecedores e usuários na tomada de decisões em cada fase do ciclo de vida do empreendimento. Para cumprir com o objetivo proposto foi elaborada uma planilha de diretrizes para a sustentabilidade das edificações que foram aplicadas em um estudo de caso demonstrando como esta ferramenta contribui na busca de metas sustentáveis. Palavras-chave: diretrizes, edifícios, sustentabilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliana Machado VILHENA
Arquiteta e Urbanista, Especialista em Construção Civil http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.jsp?id=K4788614U1
Publicado
2007-06-18
Como Citar
VILHENA, J. (2007). DIRETRIZES PARA A SUSTENTABILIDADE DAS EDIFICAÇÕES. Gestão & Tecnologia De Projetos, 2(1), 59-78. https://doi.org/10.4237/gtp.v2i1.32
Seção
Artigos