CARACTERÍSTICAS DA REPRESENTAÇÃO 2D E SUAS LIMITAÇÕES PARA A COMPATIBILIZAÇÃO ESPACIAL

  • Rita Cristina Ferreira Universidade de São Paulo
  • Eduardo Toledo Santos Escola Politécnica da Universidade de São Paulo

Resumo

Em artigo anterior (FERREIRA; SANTOS, 2004), os autores mostraram, através de um estudo de caso, como o uso do CAD 3D permitiu acelerar significativamente o desenvolvimento de um projeto de vedações e compatibilização de subsistemas em relação ao tradicional processo baseado em CAD 2D. Ao contrário do que se esperava, o mesmo caso não permitiu averiguar ganhos de eficácia na detecção de incompatibilidades espaciais, tendo ambos os métodos identificado essencialmente o mesmo número de conflitos. A hipótese para esse resultado foi a de que o projeto estudado no caso foi tão simples que não chegou a exigir o recurso 3D para identificação dos problemas. Com a finalidade de aprofundar esse estudo, analisou-se um conjunto significativo de projetos de vedações e compatibilização já realizados, buscando-se identificar padrões nas causas das incompatibilidades detectadas. Dentre essas causas, foram selecionadas aquelas em que o uso do CAD 3D potencialmente poderia auxiliar o projetista a evitar a interferência. Essas causas normalmente estão ligadas a limitações da representação 2D tradicional (plantas, elevações, cortes e simbologias), que induzem os projetistas das diversas disciplinas a soluções espaciais incompatíveis, por não permitirem a visualização clara das interferências.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rita Cristina Ferreira, Universidade de São Paulo
Departamento de Construção Civil e Urbana, na área de concentração de Suporte ao Projeto (Tecnologia da informação). Currículo LATTES
Eduardo Toledo Santos, Escola Politécnica da Universidade de São Paulo
Professor da EPUSP Currículo LATTES
Publicado
2007-11-03
Como Citar
Ferreira, R., & Santos, E. (2007). CARACTERÍSTICAS DA REPRESENTAÇÃO 2D E SUAS LIMITAÇÕES PARA A COMPATIBILIZAÇÃO ESPACIAL. Gestão & Tecnologia De Projetos, 2(2), 36-51. https://doi.org/10.4237/gtp.v2i2.39