USUÁRIOS FECHAM AS VARANDAS DOS APARTAMENTOS DA ORLA DE MACEIÓ: ADEQUAÇÃO AOS NOVOS USOS OU INADEQUAÇÃO AO CLIMA?

  • Alexandre Márcio Toledo UFAL
  • Isabely Penina Cavalcanti da Costa UFAL
  • Michelle Carolinne Soares Bulhões UFAL
Palavras-chave: varandas, ventilação natural, percepção dos usuários

Resumo

O propósito do presente artigo é verificar os motivos do fechamento das varandas de apartamentos, tendência observada principalmente nas cidades litorâneas, bem como os novos usos destinados aos espaços e os materiais e tipologias utilizados no fechamento. Método de pesquisa/Abordagens: A metodologia utilizada consistiu em levantamento fotográfico e aplicação de questionários e entrevistas com os usuários de nove apartamentos de edifícios em altura da cidade de Maceió/AL que realizaram o fechamento da varanda, com foco no padrão de uso das esquadrias e na percepção de ventilação natural, no período de verão e inverno. Resultados: Constataram-se a excessiva ventilação e a incidência indesejável de chuvas como os principais motivos ambientais para o fechamento das varandas; que levavam à subutilização do espaço pelos usuários. Verificou-se que após o fechamento, os usuários passaram a utilizá-la com mais freqüência, mantendo o uso original ou modificando-o. Contribuições/Originalidade: A contribuição do trabalho dá-se no entendimento das razões, percepções e escolhas dos usuários das varandas, visando a concepção de novos espaços, que, cada vez mais, atendam às suas necessidades, gerando subsídios de projetos para arquitetos e projetistas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alexandre Márcio Toledo, UFAL
Grupo de Pesquisa em Projeto de Arquitetura Faculdade de Arquitetura e Urbanismo Universidade Federal de Alagoas
Isabely Penina Cavalcanti da Costa, UFAL
Graduanda do curso de arquitetura e urbanismo
Michelle Carolinne Soares Bulhões, UFAL
Arquiteta
Publicado
2010-11-11
Como Citar
Toledo, A., da Costa, I. P., & Bulhões, M. C. (2010). USUÁRIOS FECHAM AS VARANDAS DOS APARTAMENTOS DA ORLA DE MACEIÓ: ADEQUAÇÃO AOS NOVOS USOS OU INADEQUAÇÃO AO CLIMA?. Gestão & Tecnologia De Projetos, 5(2), p. 131-154. https://doi.org/10.4237/gtp.v5i2.131