Portal da USP Portal da USP Portal da USP

A "Revolta das Barcas": sobre silenciamento performativo e imaterialidade do protesto na (in)visibilidade contemporânea das periferias urbanas

Paulo Raposo

Resumo


Neste artigo pretendo pensar do ponto vista da antropologia da performance o cruzamento entre espaço público, performances políticas e mediatização. Através da leitura de uma revolta urbana espoletada em 1959 em Niterói, a Revolta das Barcas, propus aos participantes de um curso-oficina na Universidade Federal Fluminense, em Novembro de 2014, uma instalação-performativa para revisitar sua memória e, sobretudo, para a reatualizá-la de um ponto de vista político face aos conflitos recentes associados ao Movimento Passe Livre no Brasil. Começo por analisar um conjunto imagético de protestos recentes em Portugal, stados Unidos, Espanha e Brasil para explicitar traços semelhantes no modo de atuação dessas mobilizações políticas e na resposta dada pelo poder dominante. “Artivismo” emerge como conceito a explorar nos protestos políticos contemporâneos. Ao longo do artigo, tentarei sublinhar a sua performatividade ativista, seus efeitos de carnavalização e suas possíveis articulações entre repertórios e arquivos.


Palavras-chave


performance; artivismo; revoltas urbanas; movimentos sociais; culturas visuais digitais; niterói

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2525-3123.gis.2016.116348

Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2016 Paulo Raposo

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.