Portal da USP Portal da USP Portal da USP

A performance da diversidade: o xamanismo como modo performático

Esther Jean Langdon

Resumo


Entendendo o xamanismo como um modo performático, este texto explora o seu papel entre os índios Siona da Colômbia como expressão de especificidade cultural perante a violência colonial e pós-colonial. A história oral reconta como o papel xamânico transformou-se no papel do poderoso cacique curaca, em resposta adaptativa às atividades missionárias. Após a quase extinção dos xamãs praticantes no século XX, suas performances surgiram nas duas últimas décadas como uma estratégia-chave na fomentação das especificidades étnicas e nas lutas contemporâneas pelos direitos indígenas. Tanto a constituição colombiana de 1991 quanto as redes urbanas neoxamânicas associam o xamanismo à preservação ecológica, à medicina tradicional, à identidade étnica e ao bem-estar da comunidade. Em Putumayo, região caracterizada como “zona de guerra”, as performances xamânicas são uma estratégia fundamental no campo complexo das negociações entre comunidades indígenas, organizações governamentais e não governamentais, indústrias extrativas e diversos grupos armados.

Tradução: Elisa Nazarian


Palavras-chave


xamanismo; performance; identidade étnica; índios Siona; direitos indígenas

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2525-3123.gis.2016.116460

Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2016 Esther Jean Langdon

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.